Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ler por aí

Ler por aí

25
Ago12

A Rainha no palácio das correntes de ar, de Stieg Larsson

Patrícia

E pronto. Já está. A trilogia Millennium já está lida e apreciada. Gostei muito, obviamente. Agora tenho que ir rever os filmes. Os Suecos, claro. 
Li os dois últimos livros de uma assentada. Pouco mais de 2 semanas (1 já de trabalho) chegaram para ler estes dois livros, em que se conta, especialmente, a história de Lisbeth Salander. Devo dizer que acho a Lisbeth um dos personagens mais interessantes da literatura. É impossível não gostar desta miúda  teimosa, tatuada, furada, bichinho do mato. É impossível não pensar que a ética desta miúda é tão mais justa que a considerada socialmente aceitável. Neste terceiro volume gostei especialmente do crescimento de Lisbeth, da relação que ela estabeleceu com o médico, com a advogada e de ver a evolução dela (por exemplo com o Juiz). 
Não gostei da relação do Mikael com a Rosa. Mas o homem tem que se envolver com tudo o que use (ou possa usar) saia? E é sempre da mesma maneira: elas decidem levá-lo para a cama como se ele fosse um brinquedo erótico. Não tenho nada contra a iniciativa partir da mulher. Irrita-me que, ao  longo dos 3 livros o comportamento tenha sido exactamente o mesmo. ok, é coerente, mas irritante. 

Acho que vale mesmo a pena ler esta trilogia. Pelas histórias: as de Mikael e Lisbeth, as de Erika e as outras, as pequenas histórias à volta dos personagens secundários que não deixam de ser interessantes  apenas por serem secundários.

Por um lado tenho pena que não haja mais livros (acho que a ideia do autor era escrever uma colecção de 10 livros) mas por outro lado acho que esta trilogia é suficiente. Mais iria talvez estragar. A Lisbeth após este volume só deveria crescer e tornar-se mais apta socialmente... mas não iria ser a "Lisbeth" que conhecemos e que é a grande mais-valia destes livros.  

19
Ago12

A rapariga que sonhava com uma lata de gasolina e um fósforo, de Stieg Larsson

Patrícia
E a parte 2 desta trilogia já foi lida. Escuso de dizer que, mais uma vez, gostei imenso, que foi uma leitura compulsiva e que estou desejosa de ler o terceiro. É estranha esta urgência em ler sempre mais tendo em conta que já vi os três filmes e que já conheço a a história. Mas, apesar dos filmes serem fiéis aos livros, há partes impossíveis de traduzir para um filme. Eventualmente teria que ser uma série de filmes. Daí que ler os livros continue a ser bastante interessante.
Lisbeth continua a ser um personagem fantástico e o Mikael continua a ser mais interessante que nos filmes. Não acho no entanto que o facto de Mikael ser um (pseudo)garanhão traga alguma mais valia à história. Só parece que o senhor está ali para satisfazer todas as mulheres que lhe passam pela vida e que aceita (e encoraja) que cada uma delas o seduza.
Outra diferença dos livros para os filmes é que nos primeiros é possível seguir as várias histórias secundárias e conhecer os outros personagens que Larsson nos apresenta.
Vou já se seguida mergulhar no terceiro livro....
06
Ago12

Os homens que odeiam as mulheres, de Stieg Larsson

Patrícia


"porque há homens que odeiam as mulheres"
Claro que gostei. Imenso. Como poderia não gostar? Já vi os filmes. O Sueco, duas vezes, o Americano, uma. Continuo a gostar mais do sueco. Mas agora gosto ainda mais do livro. Ao ler o livro ia sempre imaginando partes do filme. E os personagens eram os do filme sueco. Mas o livro tem tanta coisa que não está no filme. Quase me parece que os filmes não fazem jus ao livro.
Gostei muito mais do Mikael do livro do que o do filme. Apesar de compreender o porquê da Lisbeth ser a grande figura dos filmes.. afinal também o é do livro. Mas há uma diferença, não tão subtil quanto isso, do Blomkvist do livro para o (amorfo) Blomkvist dos filmes. De ambos os filmes.
E apesar de já conhecer a história foi uma leitura compulsiva e cheia de novidades. Estou desejosa de ler os outros dois. Não vai ser para já, mas não levará muito tempo.