Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ler por aí

Ler por aí

06
Ago18

TAG – Compra de Livros

Patrícia
 
 Vi esta TAG no fantástico Estante de Livros (que a viu no canal de Youtube da Helene Jeppesen ) e resolvi responder.
 
 

1 – Onde é que compras os teus livros?

Actualmente a maioria dos livros que compro são no site da Kobo ou na Leya Online. Falo obviamente de ebooks.

Os livros físicos prefiro comprar em livrarias. Não me sinto muito tentada pelas livrarias online. Tenho (feliz ou infelizmente, depende do ponto de vista) uma Fnac no local de trabalho, onde me perco à hora de almoço sempre que o dia não me corre lá muito bem. Bertrand, Continente ou Feiras do Livro também são sítios que gosto de frequentar.

Os audiobooks compro na Audible.

2 – Costumas comprar livros em pré-venda, e se sim em lojas físicas ou online?

Nop. Os únicos livros que me lembro de comprar em pré-venda foram as colectâneas que foram editadas através de crowdfunding.

3 – Em média, quantos livros compras por mês?

Não faço ideia. Há meses em que não compro nenhum, outros em compro vários. A média talvez dê uns 2, mais coisa menos coisa.

4 – Usas a biblioteca local?

Pouco. Mas adoro bibliotecas. Quando posso passo por lá algumas horas mesmo que não traga nada para casa.

5 – Se sim, quantos livros podes/costumas levar emprestados de cada vez?

Quando trago é apenas 1. 

6 – Qual é a tua opinião em relação a livros da biblioteca?

São livros e isso basta-me.

Nunca fui esquisita com o estado dos livros. Como ainda há pouco disse a um amigo que me queria comprar um novo porque o que lhe emprestei sofreu um pequeno acidente: "tem todas as páginas? então não te preocupes, o livro fica com mais uma história para contar". E os livros das bibliotecas têm muitas histórias para contar.

7 – Qual é a tua opinião relativamente a livros de lojas de caridade/livros em segunda mão?

Compro sempre livros nos alfarrabistas da feira. Não sou fã de negociatas no facebook mas não tenho nada contra vender ou comprar livros em segunda mão. Só acho que quem faz disso negócios não deve fingir que é "porque tem demasiados livros em casa".

8 – Manténs juntos os livros lidos e os que tens por ler?

Tudo ao molho e "fé em deus". A minha estante é uma confusão. As estantes que tenho em casa da minha mãe são ainda piores. Só para verem o grau de confusão: na última "arrumação" que fiz, segui o critério de "este livro devia dar-se bem com este, este autor não suportaria ter os seus livros perto dos deste" . Ah e tenho uma prateleira apenas com livros de escritoras portuguesas. Manias :)

9 – Tencionas ler todos os livros que tens por ler?

Em teoria? sim, claro.

Na prática sei que nunca o vou fazer mas não é coisa que me tire o sono. Já foi mas já passei essa fase.

10 – O que fazes com livros que tens e que achas que nunca vais ler/de que não gostaste?

Posso doá-los à biblioteca ou à Cabine de livros, oferecê-los ou deixá-los na estante. Se detestei mesmo o livro e não o quero na minha casa (só aconteceu 2 vezes), ofereço-o.

Uma vez vendi alguns livros no OLX pensando: "vendo estes e com o dinheiro vou comprar outros que me interessam agora". Foi quando me apercebi das negociatas de vendas de livros no facebook e jurei para nunca mais. 

11 – Já doaste livros?

Bastantes.

12 – Já fizeste alguma greve à compra de livros?

Não. Às vezes tento não comprar mas rapidamente me esqueço dessa decisão. O meu marido não ajuda porque é o primeiro a perguntar "mas não compras porquê?deixa de ser parva, sff"

13 – Achas que compras demasiados livros?

Não. Isso não existe. Demasiados livros é um conceito no qual não acredito. E não, não gasto muito dinheiro em livros. 

Quando compro um livro, compro-o por querer muito ler o livro, ser de um escritor(a) de quem gosto, considerar importante ter aquele livro na estante, ter sido importante para mim (e ter lido um exemplar de um amigo ou de uma biblioteca). Essas razões são, para mim, válidas e fazem-me sentir bem. A compra de livros não me impede de fazer outras coisas (quando estava na faculdade e não queria pedir dinheiro à minha mãe para livros - apesar dela nunca mo ter negado, os livros sempre foram importantes lá em casa - cheguei a fazer algumas escolhas difíceis), por isso não, não compro demasiados livros. 

E vou continuar a comprar os livros que me apetecer.

4 comentários

Comentar post