Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ler por aí

Ler por aí

16
Jan20

Os melhores inícios 

Patrícia

Será a primeira frase de um livro assim tão importante?

Não acredito que haja algum leitor que não conheça a mais famosa frase de abertura de um livro. Aquela que até deu origem a títulos de livros. Mesmo que nunca tenha lido o livro, mesmo que não saiba o final (o que será difícil pois este deve ser o livro com mais spoilers de todos os tempos), toda a gente já ouviu o 

"Todas as famílias felizes são parecidas, cada família infeliz é-o à sua maneira.", do Karenina, de Tolstoi.

Claro que há outros inícios igualmente famosos.

Gosto bastante do "Certa manhã, ao acordar após sonhos agitados, Gregor Samsa viu-se na sua cama, metamorfoseado num monstruoso insecto." do livro A metamorfose, do Franz Kafka e do "Se estão mesmo interessados nisto, então a primeira coisa que devem querer saber é onde é que nasci, e como foi a porcaria da minha infância, o que faziam os meus pais e tudo antes de eu ter nascido, e toda essa treta estilo David Copperfield, mas não estou nada para aí virado, para dizer a verdade." do "À espera do centeio" do JD Salinger.

Mas eu sou mesmo fã é do "É uma verdade universalmente reconhecida que um homem rico e solteiro precisa de uma esposa" do Orgulho e preconceito da Jane Austen ou o "No dia seguinte ninguém morreu" do Intermitências da Morte de José Saramago. 

Logo depois, na listas dos inícios que me arrancam um sorriso estão os "Tudo no mundo começou com um sim" do A hora da estrela, da Clarice Lispector e o "Mrs. Dalloway disse que ela mesma iria comprar as flores", do Mrs.Dalloway da Virginia Woolf

Confesso que não sou leitora de desistir de um livro porque não tem um início memorável mas é verdade que uma grande primeira frase faz, muitas vezes, a diferença.

18 comentários

Comentar post