Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ler por aí

Ler por aí

10
Dez09

O Regresso, de Victoria Hislop

Patrícia


Sinopse

Cativante e profundamente comovente, o segundo romance de Victoria Hislop é tão inspirador como o seu romance de estreia e bestseller internacional, A Ilha.

Nas ruas calcetadas de Granada, sob as majestosas torres do Alhambra, ecoam música e segredos. Sónia Cameron não sabe nada sobre o passado chocante da cidade; ela está lá para dançar. Mas num café sossegado, uma conversa casual e uma colecção intrigante de fotografias antigas despertam a sua atenção para a história extraordinária da devastadora Guerra Civil Espanhola.

Setenta anos antes, o café era a casa da unida família Ramirez. Em 1936, um golpe militar liderado por Franco destrói a frágil paz do país, e no coração de Granada a família testemunha as maiores atrocidades do conflito. Divididos pela política e pela tragédia, todos têm de tomar uma posição, travando uma batalha pessoal enquanto a Espanha se autodestrói.

Amei este livro. Depois da “Ilha” este “O regresso” não me desiludiu em nada.

Duas amigas vão para Granada dançar salsa. Eu adoro Salsa e dança em geral pelo que o tema interessou-me logo de início. Depois é um romance histórico, género que eu adoro.

Aprendi imenso com este livro. Aprendi coisas que já deveria saber, considerando que Espanha é já aqui ao lado e que partilha tanto da sua história connosco. Sorri e chorei com este livro.

Conta-nos uma história de amor atípica, sem o rumo esperado, entre uma miúda “duende” e um cigano. Uma história de amor marcada pela música, pelas batidas da dança. Conhecemos uma família que foi completamente destruída pela guerra civil, onde irmãos se viraram contra irmãos, uma família que retratava a Espanha da época. Uma Espanha dilacerada pela guerra, por Franco, pela igreja, pelos resistentes. Numa guerra até pode haver um lado certo (ou mais certo) mas a verdade é que não há inocentes. Ambos os lados são capazes de tudo, das atitudes mais macabras e sujas que possamos imaginar.

Um livro triste e belo, que apesar de tudo nos transmite os cheiros , as cores e os sons vibrantes de Espanha.

2 comentários

Comentar post