Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ler por aí

Ler por aí

27
Jul10

O Círculo do Medo, de Sandra Carvalho

Patrícia


No último volume Edwina assistiu ao desaparecimento do seu amado Edwin nas águas profundas do oceano. Na sombra, os mestres da Arte Obscura conspiram: não desistem de se assenhorear das Pedras Mágicas da feiticeira Aranwen. Julgando Edwin morto, Edwina, a Rainha do Sol, desposa Ivarr, e todos esperam dela um herdeiro que perpetue a linhagem dos reis vinquingues. Mas será que mistérios ainda ocultos virão alterar o rumo dos acontecimentos? Poderão, como profetizado, as essências do Sol e da Lua fundirem-se numa só, para darem origem a um Conhecimento superior, como o de um deus? Serão os nossos heróis capazes de superar todas as provas que lhes estão reservadas?





Continuo a ter sentimentos contraditórios em relação a esta saga. Se por um lado as parecenças com as histórias de Sorcha e companhia pararam, por outro lado a história não ganhou muito com isso.

Neste quarto volume, Edwina anda perdida. Sem Edwin, a protagonista cede a Ivarr e acaba por casar sem amor. Paixão, luxúria, sim, mas amor, não. Mas Edwina não se consegue impor nem como rainha do sol nem como princesa. E às vezes dá a sensação de amuar em vez de lutar para ser aceite e respeitada. Acho que este livro não acrescentou muito à história. Foi, quanto muito, um compasso de espera. Espero que a sequência seja menos previsível e mais interessante.

Acho que a escritora está a querer imprimir, às personagens principais, um lado humano: qualidades e defeitos, derrotas e vitórias, certezas e dúvidas. Mas acho que com a Edwina exagerou na dose. O Edwin tornou-se quase banal. A Thora perdeu aquela magia que tinha. A Freya ficou bem mais interessante.

Enfim, o livro lê-se. Mas não me agradou por aí além. Foi interessante apenas (e com algum esforço) o suficiente para me fazer ler o 5º volume.

E esta mania de escrever uma história em 7 (mais coisa menos coisa) livros também me transcende um bocadinho. Acho demasiado. Pessoalmente não gosto de levar “anos” a ler uma história nem de fazer pausas tão grandes entre os volumes. Há muito que decidi não ler nada que não esteja totalmente escrito e editado mas abri uma excepção com esta saga por já ter dois dos livros lá em casa. Vamos ver se valeu a pena.