Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ler por aí

Ler por aí

06
Dez19

Ler Dumas

Patrícia

Acho que já vos contei esta história. 

Tinha eu 14 anos e, num fim de semana que fui passar à casa da minha avó, estava aborrecida. Não tinha amigos naquela cidade, não tinha nada para fazer. Fui à estante e encontrei uma trilogia, com uma capa horrorosa, chamada O conde de Monte Cristo.

Uma pausa para relembrar o quão bom era ler livros sem ideias pré-concebidas (ou sem os medos que tantas vezes vêm associados a um autor de peso). Não sabia que livro era, não conhecia o autor e não tinha Internet para ir procurar. Assim li autores como Alexandre Dumas ou Pearl S. Buck.

Li todo o Conde de Monte Cristo em 2 dias e apaixonei-me. Durante os anos seguintes li aqueles livros vezes sem conta e adorei-o em cada releitura.

Os três mosqueteiros li apenas uma vez (em versão integral) porque foi um livro que requisitei de uma biblioteca. Tinha também uma versão juvenil que li várias vezes.

Na feira do livro de Lisboa a versão integral deste livro foi uma das minhas compras. D'Artagnan e companhia têm-me feito companhia sempre que me apetece ler algo bem humorado. 

É inegável o quão bem este autor escreve ou como os seus livros são fáceis de ler. Nós, leitores, somos atraídos à primeira página para a França do Séc. XVII e rapidamente tratados por tu personagens como Anne of Austria ou o Cardeal Richelieu (no caso do Os três mosqueteiros).

Os livros de Dumas são ideais para atrair os mais miúdos para a leitura - bem escritos e com uma dose perfeita de aventura. Ainda por cima toda a gente conhece, de alguma forma, estas histórias. 

São incontáveis as adaptações aos livros de A. Dumas. Desde o famoso (para a minha geração) Dartacão ou pelos mais ou menos famosos filmes com os três mosqueteiros até às pavorosas adaptações do Conde de Monte Cristo e às séries neste livro "baseadas", mesmo que a semelhança seja ténue  (incluindo uma novela portuguesa), aos vídeo jogos, peças de teatro ou óperas.

As histórias de Dumas fazem parte do nosso imaginário. Conceitos como amizade, honra, lealdade ou vingança são magistralmente tratados nestes  livros. 

Não sei se serão livros "perfeitos" estes... mas estão lá bem perto.