Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ler por aí

Ler por aí

04
Set19

Há livros e livros, há YA e YA

Patrícia

61kYThMpzVL._SX325_BO1,204,203,200_.jpg

Li, há pouco tempo, o Skyward, do Brandon Sanderson , um YA de ficção cientifica e, por ter gostado tanto, resolvi ignorar a auto-censura que faço aos YA em geral e aos YA de fantasia em particular e dar uma hipótese à escritora Cassandra Clare a ao seu Cidade dos Ossos. 

O do Sanderson li porque... bem, é Sanderson. Acho que aquele homem conseguia fazer da lista telefónica uma cena interessante e o da série Caçadores de Sombras li porque veio bem recomendado. Vou a meio deste Cidade dos Ossos e estou a ter muita dificuldade em continuar, confesso. 

É, para mim, perfeitamente claro porque é que gostei tanto do Skyward e porque é que o Cidade dos Ossos não me consegue sequer manter interessada.

Lembram-se de vos ter falado da teoria dos três níveis numa história? Pois, eu vivo (vá, leio) para momentos nível 3. 

Para quem não percebeu muito bem essa teoria, este talvez seja o exemplo certo.

Skyward é uma história bastante competente no nível 1(vário momentos Top Gun, com a sua escola de voo), como FC encaixa-se tipicamente num nível 2 (a Ficção cientifica por natureza é uma crítica e uma análise à sociedade actual) mas tem momentos nível 3 fenomenais.

Boa parte do livro reflecte sobre a noção de coragem e cobardia. O que é, o que define um cobarde? Quem, na sociedade, define estes conceitos? A presença de M-Bot, uma nave cheia de personalidade e humor muito especial leva-nos às questões éticas que rodeiam a inteligência artificial. O luto é assunto central e o medo e a reacção humana à morte é abordada quando M-Bot tenta compreender porque é que os Humanos têm medo de morrer. Sem esquecer que este livro é um YA, estes temas estão lá, são incontornáveis e fazem com que o livro cumpra uma das principais funções da literatura: acrescentar algo, transformar o leitor.

O Cidade dos Ossos cumpre a função de entretenimento -nível 1,  e isso não é de ignorar ou menosprezar mas não cumpre, pelo menos até meio do livro, nenhum dos outros níveis. Há uma duas tentativas mal conseguidas de ter um momento nível 3 mas mais nada. 

1540-1.jpg

 

Para já ainda não me quero prenunciar sobre o mundo dos Caçadores de Sombras nem a magia existente por lá (sem grandes novidades para já mas talvez ainda seja cedo para o dizer taxativamente) mas posso também dizer que a tradução não ajuda (para verem o nível há lá uma parte em que - to score - no sentido "safou-se com a moça" é traduzido por "fazer um golo" ).