Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ler por aí

Ler por aí

26
Dez16

Em jeito de balanço..

Patrícia

Foram 20 sugestões livrescas, a ideia era terem sido 24 mas a verdade é que os últimos dias antes do Natal foram tão complicados que não tive tempo nem paciência para vir ao blog e, surpresa para quem não me conhece, não sou tão organizada que agende os posts. Devia, não é? Às vezes faço-o, agendo posts, geralmente para não saírem 3 ou 4 no mesmo dia mas a maioria dos textos é escrita assim, sem pensar muito bem.

Aliás, se eu fizesse planos para 2017 (que não faço, não há um plano meu que dê certo) seria começar a ser bem mais organizada, a ler os textos antes de os publicar, a pensá-los antes de os escrever. Raramente o faço. Não sei se escreveria melhor, se os meus textos seriam mais interessantes se fossem mais pensados, mais estruturados. Duvido que alguma vez o venha a saber. Escrevo como sempre fiz: ao sabor da pena, pondo no papel (ou no ecrã) as palavras que me passam pela cabeça. 

Gostaria de ter aqui no blog pelo menos um texto por dia mas a verdade é que há sempre dias, muitos dias, em que não  tenho nada para vos dizer e este blog, com esporádicas e importantes excepções, é dedicado exclusivamente aos livros. E apesar dos livros fazerem parte da minha vida todos os dias, nem sempre tenho vontade de os partilhar.

Continuo a ter exactamente o mesmo tipo de postura aqui no blog: Não tenho nem quero ter parcerias com qualquer editora, falo mal dos livros de que não gosto, faço publicidade descaradíssima aos livros dos amigos e registo, para memória futura, as opiniões dos livros que leio. 

Não faço ideia de quantos livros li este ano (hei-de fazer o já habitual post de final de ano sem números) mas desconfio que li pouco, muito pouco. Foi um ano complicado a vários níveis e o tempo que consegui dedicar às leituras não foi, nem de perto nem de longe, aquele que gostaria.

Mas 2016 foi um excelente ano de leituras. Os autores portugueses estão em maioria nos autores lidos em 2016 e já não me imagino a ler de forma diferente. Voltei em força à Fantasia e até a ficção científica tem sido uma excelente surpresa.

Os best-sellers estão cada vez mais longe das minhas estantes. Cada vez menos me deixo influenciar pelas leituras dos outros e apesar da Roda dos Livros ser uma fonte inesgotável de tentações literárias cada vez me é mais fácil optar por leituras à minha medida.

No ano passado tinha decido ler alguns clássicos em 2016. Não aconteceu. Isso não me chateia especialmente. Neste momento o meu projecto de leituras para 2017 é completar a colecção (ler e reler) dos livros do Gonçalo M. Tavares. É um escritor de que gosto muito e preciso de livros que me façam pensar, que me façam ir um pouco mais além enquanto leitora. Vamos ver se acontece ou não.

Para todos deixo-vos votos de fantásticas leituras em 2017 e um pedido especial: Leiam escritores portugueses, desafiem-se, leiam livros diferentes dos que fazem parte da vossa estante, arrisquem. Ou então não. Mas leiam. Leiam sempre. 

Boas leituras e um excelente 2017 

 

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.