Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ler por aí

Ler por aí

16
Ago19

E os livros fazem sempre parte da parte boa da vida...

Patrícia

Passei todo o ano com a sensação de que andava a ler pouco. Vi muitas séries de TV, passei muito tempo a "não fazer nada" e o meu ritmo de leitura abrandou. Mas, olhando para os números que o GR me mostra, a coisa não foi assim tão má. São até números bastante aceitáveis. 

Mas o melhor de tudo é ter a percepção que li coisas muito boas, que li quase todos os livros que comprei por impulso e que consigo recomendar abertamente quase todos esses livros. 

Li contos (e eu não sou nada fã de contos) e sobrevivi. Vá, até gostei. Gostei dos que fazem parte do Arcanum Unbounded, do Sanderson  e um deles tem o título mais espectacular de todos: Shadows for Silence in the Forest of Hell. 

Acho que tenho que considerar o Norse Mythology, do Neil Gaiman, como uma antologia de contos e devo dizer que gostei bastante. Ainda bem que o li depois do Ragnarok: O fim dos deuses, da A.S. Byatt porque, por um lado, já saber algo sobre as lendas nórdicas ajudou-me a entrar com toda a facilidade no livro do Gaiman e, por lado, ajudou-me a fazer as pazes com o primeiro, que foi claramente prejudicado pela minha ignorância. 

Reli um livrinho que adoro, chamado O Conde de Monte Cristo, e a voracidade com que o devorei mostrou-me que uma história bem contada continua a ser o verdadeiro objectivo da literatura e que aos 14 anos eu já tinha um incrível bom gosto  para escolher as minhas leituras. Ah e empurrou-me para uma espécie de releitura do Os três mosqueteiros. Digo espécie de releitura porque li este livro em versão juvenil e agora estou a ler a versão original (traduzida).

Confirmei que escritores como a Patrícia Reis, o João Pinto Coelho, a Dulce Maria Cardoso e o Hugo Gonçalves estão de pedra e cal na lista de autores que  vou continuar a ler até já não haver mais livros deles para comprar.

Em 2019 continuei fã de audiobooks. Muito fã. É uma excelente forma de ler. Vão continuar a fazer parte das minhas viagens.

Voltei a ficar orgulhosa dos livros que os meus amigos escritores escreveram e publicaram. O livro do Nuno foi publicado em Janeiro e o livro da Márcia sairá no próximo dia 29. Sou uma privilegiada porque tenho a sorte imensa de ser amiga destas duas pessoas maravilhosas.

Li, finalmente, o maravilhoso "A mão esquerda das trevas" da Ursula K. le Guin. Nunca consigo recomendar o suficiente os livros desta escritora.

Li livros marcantes, que me magoaram e me fizeram ter um bocadinho menos fé na humanidade. Continuo a ser "pró-asteróide" e se o dito nos fizesse um reset provavelmente não se perdia muito. Mas também conheci pessoas fabulosas, capazes de me fazerem querer ser mais e melhor.

E os livros fazem sempre parte da parte boa da vida...

9 comentários

Comentar post