Ler por aí
 
27 de Agosto de 2011

“O arquipélago da insónia” do Lobo Antunes. Tão perturbante que não percebo peva, não o acabei de ler e só não o inclui na resposta do dia 11 porque ainda não desisti completamente. Mas não ser capaz de ler aquilo perturbou-me.
publicado por Patrícia às 00:30 link do post
Já me aconteceu o mesmo com livros deste autor. Numa entrevista que ele deu em tempos ele dizia que só daqui (da data da entrevista) a uns 50 anos é que se começaria a dar importância aos seus livros ou mesmo a percebê-los, salvo erro.Gostei de 'Memória de Elefante', escrito numa fase ainda inicial.Do que gostei mesmo foi das 'Cartas da Guerra', publicadas pelas filhas.Apaixonei-me pelas Cartas.

:)
Olinda Melo a 27 de Agosto de 2011 às 15:48
se me permites dou-te um conselho sobre o Lobo Antunes :) Não é fácil ler aquilo que ele escreve porque a sua narrativa não é linear, outros escritores vão de A a Z, ele vai de A a C, avança para G, enfia aqui um F, volta a A e baralha tudo, se fosse por capitulos era mais simples, mas ele na mesma página baralha o jogo todo. No entanto ele diz umas coisas que deixam qualquer um a pensar e os personagens também tem o seu interesse. as estórias que conta são igualmente boas, embora possam não ser originais. A guerra Colonial está sempre presente, julgo que o marcou muito, embora em alguns livros seja uma presença mais ténue.
Muitas vezes estou a ler e dou por mim a dizer: F***** o que é que aconteceu aqui??? é preciso muita persitencia.
Se este é o teu primeiro, deixa-o de lado, começa por ler o primeiro que ele escreveu e depois vai avançando sempre por ordem de publicação, mas tem em conta que o caminho não é fácil e principalmente tenta absorver as palavras dele mas do que a estória que ele conta, é aí que está a magia do Lobo :)
Madrigal a 28 de Agosto de 2011 às 09:12
pesquisar neste blog
 
email
ler.por.ai@sapo.pt
mais sobre mim
tags

2017

adam johnson

afonso cruz

afonso reis cabral

agatha christie

alexandre o'neill

ana margarida de carvalho

ana saragoça

anne bishop

as paixões antigas

biblioteca de bolso

brandon sanderson

carla m. soares

carlos campaniço

carlos ruiz zafón

chimamanda ngozi adichie

colleen mccullough

conversas (sur)reais

cosmere

cristina drios

curtas

dan brown

danuta wojciechowska

david soares

diário de leitura

direitos dos leitores

dulce maria cardoso

elantris

elena ferrante

feira do livro

filipe melo

frank mccourt

george r.r martin

gonçalo m. tavares

greg mortenson

haruki murakami

helena vasconcelos

ildefonso falcones

inês pedrosa

isabel allende

jo nesbø

joão tordo

jodi picoult

josé eduardo agualusa

josé luís peixoto

josé rodrigues dos santos

josé saramago

juan cavia

julia navarro

juliet marillier

ken follet

l.c. lavado

ler em português

leya em grupo

lídia jorge

livros

luís miguel rocha

mai jia

maria manuel viana

mário zambujal

marion zimmer bradley

meg wolitzer

mistborn

mitos e outros temas livrescos

mónica faria de carvalho

natal

nuno nepomuceno

oathbringer

opinião

os meus amigos também gostam de ler

patrícia müller

patrícia reis

paulo m. morais

podcast

pot-pourri de assuntos

richard zimler

robert wilson

robin sloan

roda dos livros

rosa lobato faria

rui cardoso martins

rui zink

sandra carvalho

sonhos

stephenie meyer

stieg larsson

stormlight archives

sugestões à quarta

tarita

the way of kings

tiago carrasco

trudi canavan

ursula k. le guin

valter hugo mãe

vasco ribeiro

victoria hislop

virginia woolf

words of radiance

youtube

zoran živković

todas as tags

blogs SAPO