Ler por aí
 
23 de Abril de 2018

Sim, adopte um livro. Qual é o problema? Para a maioria dos leitores um livro é quase um ser vivo. Faz-nos rir, chorar, odiar, amar… enfim, faz-nos sentir. E há tantos livros abandonados por aí (às vezes numa espécie de solidão acompanhada – a pior de todas as solidões) que a expressão “adopte um livro” talvez não seja de todo tola.

Eu confesso, já dei um livro para adopção. Era um livro que não era amado cá em casa e foi, alegremente, para a casa de uma amiga, que o adoptou como deve ser. Pronto, na verdade já dei vários livros para adopção, já dei livros por uma causa, já dei livros para a Cabine ou para uma biblioteca. 

Hoje é dia internacional do livro, um dia para reforçar a importância dos livros.

Vou confessar-vos: acho que os livros já me salvaram várias vezes. Já me salvaram do medo e da solidão. A minha sanidade mental deve muito aos livros. A fuga que os livros sempre me proporcionaram impediram-me de, muito provavelmente, procurar outro tipo de fuga. Afinal, quem precisa de drogas se pode ir até à Terra Média ou a Avalon?

Em miúda era aquilo a que se chama habitualmente Maria-Rapaz. A rua era o meu elemento natural. Gostava de andar de bicicleta, skate ou patins, subir a árvores, jogar ao berlinde ou à apanhada. E gostava de ler. Quando estava a ler um livro não valia pena desafiarem-me para ir laurear a pevide. Mas assim que o acabava lá ia eu.  E quando os meus amigos estavam longe (eu sempre estudei a muitos kms de casa) eram os livros que me salvavam da solidão.

Ainda hoje, acreditem em mim, são os livros que me salvam desta treta que é ser adulto (o Peter Pan bem tentou avisar-nos a não crescer) e tantas são vezes em que me perco num livro. Mais ainda são as vezes em que aprendo com os livros. Em que estes me obrigam a reflectir, a mudar de opinião, a consolidar as minhas certezas, a pôr em causa as minhas crenças.

O que sou, devo a todos os que me rodeiam e fazem sorrir todos os dias. E neste “todos” incluo família, amigos, gatos e… livros, claro.

publicado por Patrícia às 11:29 link do post
Adorei este texto! Já não é Dia do Livro, mas isto é como o Natal, certo?
A mim os livros salvam-me todos os dias. São o meu sonoríforo, o meu ioga, o meu cigarro, as minhas viagens. Se não fossem os livros, sei que já tinha pirado de vez!
Paula
Paula a 26 de Abril de 2018 às 18:48
Também eu Paula, tb eu.
Patrícia a 14 de Maio de 2018 às 16:17
pesquisar neste blog
 
email
ler.por.ai@sapo.pt
mais sobre mim
tags

2017

adam johnson

afonso cruz

afonso reis cabral

agatha christie

alexandre o'neill

ana margarida de carvalho

ana saragoça

anne bishop

as paixões antigas

biblioteca de bolso

brandon sanderson

carla m. soares

carlos campaniço

carlos ruiz zafón

chimamanda ngozi adichie

colleen mccullough

conversas (sur)reais

cosmere

cristina drios

curtas

dan brown

danuta wojciechowska

david soares

diário de leitura

direitos dos leitores

dulce maria cardoso

elantris

elena ferrante

feira do livro

filipe melo

frank mccourt

george r.r martin

gonçalo m. tavares

greg mortenson

haruki murakami

helena vasconcelos

ildefonso falcones

inês pedrosa

isabel allende

jo nesbø

joão tordo

jodi picoult

josé eduardo agualusa

josé luís peixoto

josé rodrigues dos santos

josé saramago

juan cavia

julia navarro

juliet marillier

ken follet

l.c. lavado

ler em português

leya em grupo

lídia jorge

livros

luís miguel rocha

mai jia

maria manuel viana

mário zambujal

marion zimmer bradley

meg wolitzer

mistborn

mitos e outros temas livrescos

mónica faria de carvalho

natal

nuno nepomuceno

oathbringer

opinião

os meus amigos também gostam de ler

patrícia müller

patrícia reis

paulo m. morais

podcast

pot-pourri de assuntos

richard zimler

robert wilson

robin sloan

roda dos livros

rosa lobato faria

rui cardoso martins

rui zink

sandra carvalho

sonhos

stephenie meyer

stieg larsson

stormlight archives

sugestões à quarta

tarita

the way of kings

tiago carrasco

trudi canavan

ursula k. le guin

valter hugo mãe

vasco ribeiro

victoria hislop

virginia woolf

words of radiance

youtube

zoran živković

todas as tags

blogs SAPO