Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ler por aí

Ler por aí

14
Ago17

A importância dos Grupos de Leitura

Patrícia

Há pessoas para quem ler é uma actividade solitária. Para mim é e não é ao mesmo tempo.

Não gosto de ler por obrigação. Sou péssima até nas leituras conjuntas, conceito que só percebo na teoria porque para mim ler é algo que acontece, que é natural. Não páro numa determinada página porque assim o programei, acho isso contra-natura. Leio ao sabor da vontade e isso não funciona qdo queremos ir discutindo o livro ou temos alguém a pressionar-nos para saber o que achámos de determinada parte do livro. 

Mas as comunidades de leitores fizeram de mim uma melhor leitora. O caos da Roda dos Livros ajudou. Por lá não há obrigação nenhuma, posso ir só ouvir, posso partilhar mas sempre, sempre vou receber mais do que dou. Vou conhecer novos livros, novos autores, novas perspectivas sobre "velhos" livros, autores que ficaram perdidos no tempo ou deixei passar. Inspiração e amizade, recebo sempre. 

O Leya em Grupo foi fundamental para me tornar a leitora que sou. Pela primeira vez tive leituras obrigatórias (1 por mês) e,  apesar de por vezes me custar horrores começar a ler aquele livro (cheguei a fazer maratonas na noite anterior ao encontro para acabar de ler), a verdade é que aprendi imenso. O Ricardo, o moderador, tem  um enorme talento para conduzir uma conversa, deixando sempre o protagonismo para o livro e para o autor.

A comunidade funcionava na maravilhosa livraria Leya na Buchholz e tinha 2 partes. Na primeira éramos só nós, os leitores, que discutíamos o livro, trocávamos opiniões. Na segunda parte tornávamo-nos tímidas já na presença do escritor. Foi espantoso ter o privilégio de ouvir e conversar com escritores como Mia Couto (nem vos consigo dizer o quão hipnotizante é), Dulce Maria Cardoso, Hélia Correia, Teolinda Gersão, João de Melo, João Pinto Coelho, Rui Zink, Afonso Cruz, Maria Manuel Viana (fui um bocado grupie nessa noite, confesso),José Luís Peixoto, Patrícia Reis, Afonso Reis Cabral, Pedro Vieira, Lídia Jorge, Inês Pedrosa... Muitos outros nomes podiam constar nesta lista mas acho que vocês já compreenderam.

Tenho imensas saudades daqueles encontros que, infelizmente, terminaram (espero ainda que essa paragem seja temporária) e ao mesmo tempo que tenho vontade de procurar outro grupo literário sei que não vai ser igual, não vai ter as mesmas pessoas, a mesma cadência e a mesma importância. 

4 comentários

Comentar post