Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ler por aí

Ler por aí

17
Fev19

A estranheza de gostar de ler

Patrícia

Por mais estranho que pareça (e para mim, "não ler" é um conceito estranho) há quem se interrogue como é que alguém gosta de ler. Eu sei que nenhum leitor deste blog acha estranho gostar de ler mas tenho a certeza que todos já se depararam com esta questão: Porque lês?

É demasiado simples e redutor responder "porque gosto". Provavelmente cada leitor terá as suas próprias razões. Eu sei que tenho as minhas. 

Ler é, para mim, um modo de vida. Não exagero quando digo que ler já terá, provavelmente, salvado a minha vida. Talvez "salvar a vida" tenha um toque de exagero. Mas digo com 100% de certeza que ler ajudou-me a manter a sanidade mental em todos os períodos negros da minha vida. E já tive vários.

Quando tinha medo era nos livros que ganhava coragem. Quando me sentia sozinha era nas páginas dos livros que encontrava amigos. Quando precisava chorar e não o podia fazer abertamente era através do sofrimento das personagens que me permitia exteriorizar essa tristeza. 

A possibilidade de fuga oferecida por uma história emocionante é uma das mais-valias da leitura. E desde miúda, sempre que se tornava muito difícil viver na minha própria pele, era dentro de um livros que mergulhava. Pelo menos por algumas horas.

Conheço muito bem a circunstância de não ter tempo para ler. E isso desestabiliza-me de uma maneira muito similar à falta de tempo para dormir. São coisas de que preciso para me manter viva. 

A verdade é que quando estou mais triste, tenho mais trabalho ou tenho um problema qualquer, leio mais. Não leio, necessariamente, muito, até porque são épocas de uma grande pressão e em que as 24 horas do dia não chegam. Mas leio mais. Leio em cada momento. Leio na pausa do café, leio à hora do almoço, leio enquanto conduzo (calma, falo de audiobooks, não sou louca), leio enquanto espero que uma peça de teatro comece (true story). Eu que, normalmente, sou fã de não fazer a ponta dum corno e aterrar no sofá a ver uma má série de tv, nessa épocas... leio. Faço-o porque sei que ler vai permitir que o meu cérebro se desligue do que quer que me esteja a incomodar, faço-o porque ler é o meu porto seguro, faço-o porque funciona*. 

 

 

 

*Mas nunca se esqueçam que ler não substitui um bom amigo, um médico ou um psicólogo. 

 

14 comentários

Comentar post