Ler por aí
 
24 de Fevereiro de 2010


Se, há uma semana atrás, me perguntassem quem era a Rosa Lobato Faria responderia, sem precisar pensar muito: "é uma escritora Portuguesa, actriz, escreveu umas canções, umas novelas, séries de televisão, enfim, uma mulher que fez de tudo um pouco, Infelizmente morreu há pouco tempo". Mas se me perguntassem o que escreveu ela, que livros escreveu ela, não saberia responder. 
Nunca tinha lido nada desta escritora portuguesa até esta semana. Nunca tinha procurado nenhum livro dela numa das livrarias em que entro regularmente. Por falta de interesse ou até mesmo por preconceito, nunca tinha lido nada dela.
Mas este menino ofereceu-me, nos meus 31 aninhos, o livro "As esquinas do tempo". Resolvi começar a lê-lo logo (podem cuscar a minha opinião sobre ele aqui) e fiquei maravilhavada e envergonhada. Maravilhada porque o livro é perfeito. Envergonhada porque foi preciso a mulher morrer e alguém me oferecer um livro dela para que percebesse o talento que ali estava e o que tenho andado a perder.
Já prometi a mim mesma ir à procura dos outros livros desta escritora e lê-los de fio a pavio. 
Sem querer fazer comparações, mas para vos dar uma ideia, à medida que lia o livro, lembrava-me de Oscar Wilde e do seu "O retrato de Dorian Gray".
publicado por Patrícia às 23:55 link do post
É pena que só com a morte da autora tenhas lido um livro dela. Podias, por exemplo, encontra-la numa Feira do Livro e dizer-lhe que tinhas gostado muito do livro. Ela teria, com certeza, gostado. Como não foi possível, o que se faz depois da morte é como uma homenagem à autora. Infelizmente fazem-se mais homenagens depois das pessoas desaparecem e acho que se deveriam fazer mais com as pessoas presentes. É a natureza humana.

Voltando ao livro, eu li-o o ano passado e sinceramente não gostei muito. Deixo aqui o que escrevi então no GOODREADS sobre esse livro:

"Nunca tinha lido nada da Rosa Lobato de Faria e só li este livro porque me foi oferecido por uma amiga que estava entusiasmada com a história.
No entanto achei-a estranha. É uma apresentação da histórias das mulheres de uma família através dos tempos através de umas estranhas 'viagens no tempo'. E eu até gosto de histórias fantásticas!
Muito ricas muito chiques, misteriosas e com nomes muito aborrecidos e todos começados por M que baralham um bocado pois nunca sabemos quem é a Matilde, a Mariana, a Madalena e temos várias Margaridas e ainda uma Mafalda. Bem... torna-se aborrecido. Pelo menos para mim.
Falta-lhe... condimentos para uma história mais interessante."

Não é este livro que me vai fazer recordar a autora mas há muitas outras razões para isso.
Draco a 25 de Fevereiro de 2010 às 10:03
olá
Sim, tens razão. É pena que só agora leia alguma coisa dela. Tal como digo no post, um misto de falta de interesse com falta de oportunidade ou mesmo preconceito (confesso que sempre a achei assim meio desinteressante) fez com que só agora pegasse num livro dela. Acho sinceramente que muito gente caiu no mesmo erro que eu e que isso foi para Rosa Lobato Faria uma injustiça. Agora tento divulgar. Não fiz apenas o meu post habitual no blog dos livros, mas também aqui, e já avisei algumas pessoas que vão ter que ler o livro :). E como eu sou considerada a "biblioteca ambulante" não vão mesmo ter hipótese.

Quanto à tua opinião do livro... bem, não concordo. De todo. Percebi sempre quem eram as Margaridas, as Madalenas, as Marianas, a Matilde e a Mafalda, os Miguel, os Pedro etc. Gostei imenso do livro. Mesmo mesmo. E se como tu dizes este não é o melhor, imagino que ainda me vou divertir muito com os outros livros dela...
Beijinhos
Pat a 25 de Fevereiro de 2010 às 12:37
Cá estou eu!
Também só descobri a obra literária da Rosinha, depois de ela ter falecido, e tal como a Patricia fiquei maravilhavada e envergonhada! Na "minha" biblioteca municipal tem alguns livros dela, que eu literalmente devorei os livros dela,(agora saco da "dita cuja")para dizer que em Fevereiro e Março de 2011,(que precisão!,que exactidão! até eu fico surpreendida?!!!!)li 7 (sete) livros da Rosinha!
Gosto muito.
Bjs
Dulce
Dulce a 27 de Junho de 2012 às 14:13
Olá Dulce
Ainda me faltam alguns, mas sei que mais tarde ou mais cedo vou ler todas os livros dela.
Patrícia a 1 de Julho de 2012 às 13:33
pesquisar neste blog
 
email
ler.por.ai@sapo.pt
mais sobre mim
tags

2017

adam johnson

afonso cruz

afonso reis cabral

agatha christie

alexandre o'neill

alguém quer este livro?

amin maalouf

ana cristina silva

ana margarida de carvalho

ana saragoça

ana teresa pereira

anna soler-pont

anne bishop

anne holt

antonio garrido

as paixões antigas

biblioteca de bolso

brandon sanderson

carla m. soares

carlos campaniço

carlos ruiz zafón

chimamanda ngozi adichie

colleen mccullough

conversas (sur)reais

cosmere

cristina drios

curtas

dan brown

danuta wojciechowska

david soares

diário de leitura

direitos dos leitores

dulce maria cardoso

elena ferrante

filipe melo

frank mccourt

george r.r martin

gonçalo m. tavares

greg mortenson

haruki murakami

helena vasconcelos

ildefonso falcones

inês pedrosa

isabel allende

jo nesbø

joão tordo

jodi picoult

josé eduardo agualusa

josé luís peixoto

josé rodrigues dos santos

josé saramago

juan cavia

julia navarro

juliet marillier

ken follet

l.c. lavado

ler em português

leya em grupo

lídia jorge

livros

luís miguel rocha

mai jia

maria manuel viana

mário zambujal

marion zimmer bradley

meg wolitzer

mitos e outros temas livrescos

mónica faria de carvalho

natal

nuno nepomuceno

opinião

os meus amigos também gostam de ler

patrícia müller

patrícia reis

paulo m. morais

podcast

richard zimler

robert wilson

robin sloan

roda dos livros

rosa lobato faria

rui cardoso martins

rui zink

sandra carvalho

sonhos

stephenie meyer

stieg larsson

stormlight archives

tarita

the way of kings

tiago carrasco

trudi canavan

ursula k. le guin

valter hugo mãe

vasco ribeiro

victoria hislop

words of radiance

youtube

zoran živković

todas as tags

blogs SAPO