Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ler por aí

Ler por aí

O Filósofo e o Lobo, de Mark Rowlands


No dia em que Mark Rowlands comprou um lobo, teve a sua primeira grande lição sobre a espécie: os lobos não gostam de ficar sozinhos. Ao regressar a casa, encontrou-a completamente destruída: dos forros do sofá, às tubagens do ar condicionado, nada restava inteiro.
Naquele dia, Mark fez um pacto com Brenin: nunca mais o abandonaria. Começava assim a estranha amizade de um professor de filosofia, misógino e alcoólico, e o seu imponente lobo de 70 quilos. Não mais se separaram. Iam juntos para todo o lado: os jogos de râguebi, as festas na universidade, e até às aulas - onde Brenin ocasionalmente uivava, ao ouvir dissertações chatas sobre filósofos herméticos.
O Filósofo e o Lobo é a história real de uma relação de doze anos entre um homem e um lobo. É um ensaio sobre o que nos separa (e aproxima) dos animais, um tratado sobre a lealdade, o companheirismo e o amor. Mas é também, acima de tudo, uma narrativa comovedora, pungente, sobre o que significa ser-se humano - e sobre o que podemos aprender com os lobos.

Um dos livros que mais gostei de ler nos últimos tempos. Era mesmo disto que estava a precisar. Um livro diferente, de filosofia, que me fez pensar, reflectir, aprender e rir. Ri muito.
Quem está à espera de um livro do género “Marley e eu” pode esquecer. Não tem nada a ver. Não é fácil de ler, não “bonito”, não é divertido no mesmo sentido.
Mark compra um lobo e sobre as consequências disso. No livro há algumas partes onde Mark conta algumas peripécias e são muito divertidas. Mas o livro não é isso. De todo. O livro é uma reflexão sobre a vida, sobre o ser humano e o seu melhor e pior, sobre a relação entre nós e os lobos, o que nos afasta e o que nos aproxima deles. É um livro sobre a amizade, sobre o amor, sobre a lealdade, sobre a morte e a religião.
Apesar de tudo é bastante fácil de ler pois o autor conjuga bem a parte mais filosófica com a mais “prática”.
Lembram-se do “Mundo de Sofia”? Este é ainda melhor. E tem lobos e cães e dá para chorar e rir.

1 comentário

Comentar post