Ler por aí
 
22 de Janeiro de 2015

Numa daquelas partilhas tão habituais do facebook dei de caras com esta pérola que só pelo título me preparoupara o conteúdo: 8razões para ler (livros a sério) de Joana Marques Alves.
Livros a sério? O que são livros a sério?
Rapidamente percebi que afinal um ebook não é um livro a sério. Pelo menos na opinião desta senhora. Que diz que "A Time decidiu fazer uma lista de oito razões para deixar ose-books, as sms, os chats e os comentários nas redes sociais e optar por livrosa sério". Sejam palavras da Time (apesar de não estarem assimidentificadas) ou não, o certo é que esta é a mensagem que passa.
E esta é a mensagem que passa tantas vezes: um ebook não é um livroa sério.
Aparentemente, os ecrãs são umadas razões pelas quais um ebook não é um livro a sério:
"Para além disso, é essencial que opte por umlivro e não um ecrã – ler num dispositivo faz com que fiquemos entre 20 a 30%mais lento, lê-se num estudo da Universidadedo Texas."
Ora, antes de mais olhemos para esta frase. Digam-me, porque eu devo lerdemasiados ebooks e poucos livros, o que raio isto significa. O que é que ficalento? A leitura? Se for isso é necessariamente mau? Quanto a mim tenho baixadobastante a velocidade da leitura e tenho tirado grandes benefícios disso. Asério, não percebo. É o raciocínio? Eu passo o meu dia a trabalhar em frente aum ecrã de computador e volta e meio ainda leio uns livros no ereader pelo que deve ser por isso nãopercebo nada disto.
Há muitas diferenças entre ebooks e livros físicos. Cada um tem e terá os seusdefensores e cada um terá os seus benefícios - se é verdade que olhar para umecrã iluminado não é benéfico nem confortável, também é verdade que os ereadersjá há muito ultrapassaram esse problema e olhar para um é o mesmo que olharpara uma folha de papel.
Se é verdade (e é a primeira vez que o oiço) que folhear faz bem àconcentração também é verdade que carregar e pegar num calhamaço faz mal àscostas.
Se é verdade que um livro é um objecto maravilhoso (porque o é) também éverdade que a maioria de nós tem falta de espaço em casa.
Se é verdade que a magia de escolher um livro numa livraria não se equiparaà falta de magia de descarregar um ebook também é verdade que podemos comprar o2º volume da série que estamos a ler às 04h30 da manhã sem ter que despir opijama.
Se é verdade que os livros físicos cheiram bem, também é verdade que ganhampó e custam a limpar (e as alergias ao pó, não contam?)
E podemos dizer também que o tamanho da letra de um ebook é costumizável(assim como o contraste) o que dá um jeito imenso para quem tem problemas devisão.
Mas acima de tudo: num livro o mais importante é sempre o conteúdo, a história ou informação que conta. A magia daspalavras é igual seja em que formato for. A beleza da literatura éprecisamente essa. Porque haverá sempre quem prefere um áudio-livro, quemprefere um livro electrónico e quem prefere os livros físicos (capa dura, capamole, livro de bolso, versão ilustrada). Opiniões, preferências. Mas todos, semexcepção, são “livros a sério”.
publicado por Patrícia às 13:27 link do post
Fico eu a saber que tenho dois livros "a sério" e um que não o é... mesmo que o livro "a fingir" seja provavelmente melhor do que os outros... :P
Carla M. Soares a 22 de Janeiro de 2015 às 14:05
é isso aí!
Fuschia a 22 de Janeiro de 2015 às 14:27
Tanta idiotice num artigo, por amor de Deus... Concordo em género e grau com o que dizes, Patrícia.
Célia a 22 de Janeiro de 2015 às 15:18
Não sei exactamente o que é que ficou mais lento nesse estudo da Universidade do Texas, mas posso falar por mim, que leio muito mais rápido no ereader do que quando leio um livro "a sério"...
Landslide a 23 de Janeiro de 2015 às 10:43
E se for lido num tablet faz-nos ficar lentos :)
Patrícia C. a 23 de Janeiro de 2015 às 15:28
:)
Patrícia C. a 23 de Janeiro de 2015 às 15:29
Livros são livros. Livros a sério não conhecia.LOL
Ainda não sou fã da leitura no tablet mas isso sou eu, são tão livros como os outros certo?
Faz-me "comichão" estes estudos cientificos e logo os americanos.... haja paciência para tanta estupidez junta!!!!
Bjs
Dulce a 27 de Janeiro de 2015 às 10:01
O que muita gente parece não entender é que mesmo nos dispositivos para ler e-books há diferenças, e o que clamam ser o mal dos e-books muitas vezes está dependente do dispositivo em que se está a ler.

E-reader não é o mesmo que um tablet! Parece que convenientemente se esquecem que Kindles, Nooks e Kobos, com ecrã e-ink imitam a experiência do papel e que a luz que têm não incide nos olhos, que é como ler como um candeeiro. Não têm notificações das várias apps instaladas... porque nem sequer dá para instalar algo que não seja um livro! Não servem para navegar na internet, pois não são as coisas mais rápidas ou intuitivas e não dá para ver vídeos!

Um tablet ou smartphone com uma aplicação de leitura dá muito jeito, mas realmente não aconselharia a ler neles durante horas. Mas vai daí, não aconselho a ficar horas a olhar para eles de qualquer forma! E muito menos para ler artigos como o citado...
WhiteLady3 a 9 de Fevereiro de 2015 às 16:19
pesquisar neste blog
 
email
ler.por.ai@sapo.pt
mais sobre mim
tags

2017

adam johnson

afonso cruz

afonso reis cabral

agatha christie

alexandre o'neill

alguém quer este livro?

amin maalouf

ana cristina silva

ana margarida de carvalho

ana saragoça

ana teresa pereira

anna soler-pont

anne bishop

anne holt

antonio garrido

antónio lobo antunes

as paixões antigas

biblioteca de bolso

brandon sanderson

carla m. soares

carlos campaniço

carlos ruiz zafón

chimamanda ngozi adichie

colleen mccullough

conversas (sur)reais

cristina drios

curtas

dan brown

danuta wojciechowska

david soares

diário de leitura

direitos dos leitores

dulce maria cardoso

elena ferrante

filipe melo

frank mccourt

george r.r martin

gonçalo m. tavares

greg mortenson

haruki murakami

helena vasconcelos

ildefonso falcones

inês pedrosa

isabel allende

jo nesbø

joão tordo

jodi picoult

josé eduardo agualusa

josé luís peixoto

josé rodrigues dos santos

josé saramago

juan cavia

julia navarro

juliet marillier

ken follet

l.c. lavado

ler em português

leya em grupo

lídia jorge

livros

luís miguel rocha

mai jia

maria manuel viana

mário zambujal

marion zimmer bradley

meg wolitzer

mitos e outros temas livrescos

mónica faria de carvalho

natal

nuno nepomuceno

opinião

os meus amigos também gostam de ler

patrícia müller

patrícia reis

paulo m. morais

podcast

richard zimler

robert wilson

robin sloan

roda dos livros

rosa lobato faria

rui cardoso martins

rui zink

sandra carvalho

sonhos

stephenie meyer

stieg larsson

stormlight archives

tarita

the way of kings

tiago carrasco

trudi canavan

ursula k. le guin

valter hugo mãe

vasco ribeiro

victoria hislop

words of radiance

youtube

zoran živković

todas as tags

blogs SAPO