Ler por aí
 
10 de Fevereiro de 2011


Este livro elege como cenário a extraordinária saga da emigração portuguesa para França, contada através de uma galeria de personagens inesquecíveis e da escrita luminosa de José Luís Peixoto. Entre uma vila do interior de Portugal e Paris, entre a cultura popular e as mais altas referências da literatura universal, revelam-se os sinais de um passado que levou milhares de portugueses à procura de melhores condições e de um futuro com dupla nacionalidade. Avassalador e marcante, Livro expõe a poderosa magnitude do sonho e a crueza, irónica, terna ou grotesca, da realidade. Através de histórias de vida, encontros e despedidas, os leitores de Livro são conduzidos a um final desconcertante onde se ultrapassam fronteiras da literatura. Livro confirma José Luís Peixoto como um dos principais romancistas portugueses contemporâneos e, também, como um autor de crescente importância no panorama literário internacional.


Um livro chamado "LIVRO" é quase um golpe baixo para todos aqueles que gostam de livros. É quese impossível que alguém lhe fique indiferente. A capa é apelativa. Sem aquele toque quase enjoativo que se imprime a qualquer romancezeco, tem cores e texturas que nos fazem saborear o momento antes de abrir o livro.
A história é linear e simples. É fácil resumi-lo em meia dúzia de frases sem imaginação. Mas a forma como essa história é contada é que é surpreendente. Não sei falar da escrita, nem da forma nem dessas tretas literárias. Sei que não tem uma escrita fácil embora seja fuido qb.
Diria que a forma como alguns acontecimentos são contados chega a ser demasiado crua, roçando mesmo a falta de intimidade (coisa que até uma personagem de livro merece). É deste tipo de descrições que vivem muitos momentos que forma a história deste livro. Porque a história é simples, o resto não.
Confesso que gostei mais da primeira parte. Talvez porque não gostei do "Livro". Nem me perguntem porquê, mas achei-o desprovido de interesse e de conteúdo. O Ilídio, o Josué, a Adelaide, ou mesmo o raio da velha eram mais interessantes.
Com este livro reconciliei-me com José Luís Peixoto com quem, depois do "Cemitério de Pianos" andava meio às avessas.
publicado por Patrícia às 13:43 link do post
Olá Patricia,
Cá está a chata do costume!!
Adorei o Cemiterio dos pianos", Morreste-me, achei "engraçado" Minto até ao dizer que minto, gostei de "Nenhum Olhar" e de "Cal".
Não gostei do "Livro" e não consegui ler "Uma casa na escuridão" tentei, mas não consegui, nas férias vou à biblioteca e tentar novamente.
Adoro Jose Luís Peixoto! Mas não gostei do "Livro", talvez porque as minhas expectativas eram muiiiittttoooo elevadas.
Normalmente gosto de ler autores portugueses!
Bjs
Dulce Barbosa
Dulce a 27 de Junho de 2012 às 13:53
pesquisar neste blog
 
email
ler.por.ai@sapo.pt
mais sobre mim
tags

2017

adam johnson

afonso cruz

afonso reis cabral

agatha christie

alexandre o'neill

alguém quer este livro?

amin maalouf

ana cristina silva

ana margarida de carvalho

ana saragoça

ana teresa pereira

anna soler-pont

anne bishop

anne holt

antonio garrido

antónio lobo antunes

as paixões antigas

biblioteca de bolso

brandon sanderson

carla m. soares

carlos campaniço

carlos ruiz zafón

chimamanda ngozi adichie

colleen mccullough

conversas (sur)reais

cristina drios

curtas

dan brown

danuta wojciechowska

david soares

diário de leitura

direitos dos leitores

dulce maria cardoso

elena ferrante

filipe melo

frank mccourt

george r.r martin

gonçalo m. tavares

greg mortenson

haruki murakami

helena vasconcelos

ildefonso falcones

inês pedrosa

isabel allende

jo nesbø

joão tordo

jodi picoult

josé eduardo agualusa

josé luís peixoto

josé rodrigues dos santos

josé saramago

juan cavia

julia navarro

juliet marillier

ken follet

l.c. lavado

ler em português

leya em grupo

lídia jorge

livros

luís miguel rocha

mai jia

maria manuel viana

mário zambujal

marion zimmer bradley

meg wolitzer

mitos e outros temas livrescos

mónica faria de carvalho

natal

nuno nepomuceno

opinião

os meus amigos também gostam de ler

patrícia müller

patrícia reis

paulo m. morais

podcast

richard zimler

robert wilson

robin sloan

roda dos livros

rosa lobato faria

rui cardoso martins

rui zink

sandra carvalho

sonhos

stephenie meyer

stieg larsson

stormlight archives

tarita

the way of kings

tiago carrasco

trudi canavan

ursula k. le guin

valter hugo mãe

vasco ribeiro

victoria hislop

words of radiance

youtube

zoran živković

todas as tags

blogs SAPO