Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ler por aí

Ler por aí

Inverno de Sombras, de L. C. Lavado



Das várias entrevistas da Liliana que já umadas frases que recordo é o ela “ter ido para casa escrever o livro que querialer”. Lembrei-me disto várias vezes ao longo da leitura do “inverno deSombras”. É engraçado como consigo ver precisamente isto neste livro. O livro,uma história que nos deixa completamente confortáveis.  Acredito que este livro tem grande potencialpara se tornar um guilty pleasure de muita gente.
Li o Inverno de sombras porque, como já disseem posts anteriores, admiro o trabalho e o esforço da Liliana para publicar eser publicada. Admiro a tenacidade dela e o amor pela escrita que se sente aolongo de todo o livro. Até me posso enganar, mas quer-me parecer que ela sedivertiu bastante a escrever a história de Danton e Isadora. E isso é muitoimportante.
Confesso que gostaria que este tivesse sido umlivro de mais mistério tal como o início prometia mas na realidade acabou porser uma história de amor. Para um livro com cerca de 600 páginas o romancedeles dois teve um destaque superior ao que eu gostaria que tivesse tido.Gostaria de ter visto mais desenvolvida a história de Anne e Garret, porexemplo. Ou mesmo da Andrea (sim, eu sei que essa fica para mais tarde),personagem com um potencial incrível. Os diários de Garret podiam ter sido maisdesenvolvidos e ter-nos contado mais da história da Caixa e da Chave, porexemplo.
Na realidade a minha recém fobia aos romancesmelosos faz-me ser um bocadinho injusta para com este livro. Tenho a certezaque há uns anos atrás teria gostado ainda mais. Até já sei a quem vou oferecereste livro J. Mas gostei bastante de alguns saltos que a história deu. Apesar da previsibilidade (após um certo ponto) da história principal houve muitas surpresas ao longo das páginas.
Um ponto positivo (as que pode custar caro aosescritores) é que a ação se passa em sítios que tão bem conhecemos, na nossaLisboa, na ruas de calçada Portuguesa, na baixa, no Chiado, no Tejo. Gostei daParis negra que a autora nos mostrou. Os vilões são interessantes. Gostaria deter conhecido melhor os pais de Danton.
Assim, se gostam de uma boa história de amor,de guerras familiares, de seres do fantástico (posso dizer que este livro é defantasia urbana, certo), então força, têm um óptimo livro para os fazercompanhia por umas horas.
Liliana, parabéns J

1 comentário

Comentar post