Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ler por aí

Ler por aí

Harry Potter e a criança amaldiçoada, J. K. Rowling, Jack Thorne, John Tiffany

1507-1.jpg

É inevitável ter alguma curiosidade em relação a mais um livro no universo de Harry Potter. Fiz questão de baixar as expectativas em relação a este livro uma vez que, não me interessa o que está escrito na capa, este NÃO é um livro da colecção Harry Potter. Se o fizesse seria impossível não detestar, não desiludir. Mas este livro merece, ao menos, ser julgado pelo que é: um fanfiction* autorizada por ser na realidade o guião de uma peça de teatro baseada na colecção.

Seja por razões económicas ou simplesmente para querer dar um doce aos fãs, a verdade é que publicar isto como "a oitava parte da história" foi um erro monumental (ok, admito que todos os envolvidos - excepto os leitores - pensem de forma diferente uma vez que este livro vale muito mais do que o seu peso em ouro).

Mas olhemos para este livro como o que é: fanfiction em forma de guião.

Assim não é má de todo. Um dos grandes problemas é que é impossível reconhecer os protagonistas da série aqui: Harry, Hermione e Ron nunca se tornariam nestas pessoas (o que fizeram ao Ron, então, é ridículo) e isso retira a credibilidade toda à coisa. Mas numa fanfiction (não é por acaso que repito esta palavra até à exaustão) não é imperativo reconhecer os protagonistas - aliás, por definição, numa fanfiction tudo é possível.

Portanto, retiremos o que sabemos das personagens e analisemos as novas: Albus, Delphi e Scorpius.

Albus não me cativou e a culpa é de tudo o que sei sobre Harry Potter e a sua trupe. É impossível que Albus saísse daquela família. Teria funcionado se Albus fosse que se se espera de um herdeiro do HP, se fosse uma peste mimada, se fosse um puto execrável e com mania de que era bom mas nunca, nunca seria assim. Ou então o Harry enganou-nos bem durante 7 livros.

Delphi até podia ser interessante mas não faz muito sentido ter passado despercebida até à idade adulta...

E por fim, Scorpius.

Scorpius é a razão pela qual este livro até faz algum sentido. Eu sou menina para ler um livro inteiro sobre as aventuras de Scorpius. Esqueçam tudo o resto e concentrem-se na história e na personalidade do filho de Draco Malfoy.

O verdadeiro presente que JK Rowling nos dá neste livro é a possibilidade de conhecer um personagem complexo o suficiente para realmente pertencer ao mundo Harry Potter. Tudo o resto neste livro foi "para encher chouriços"...

 

* Para quem não sabe uma fanfiction é, basicamente, uma narrativa escrita por fãs com personagens/locais de um outro livro.

5 comentários

Comentar post