Ler por aí
 
27 de Fevereiro de 2016

Fahrenheit 451.jpeg

 Fahrenheit 451,

A temperatura a que o papel do livro

se incendeia a arde 

 

Guy Montag é um bombeiro. Mas os bombeiros já não apagam fogos, afinal todas as casas são à prova de fogo. Os bombeiros queimam livros. São chamados para exterminar os poucos livros que ainda restam. Os livros que impedem a felicidade, perturbam as minorias, impedem a uniformização, a normalização da sociedade. Porque "nem todos nasceram livres e iguais, como diz a constituição, mas todos foram tornados iguais. Cada homem é a imagem de todos os outros; depois todos ficam felizes, porque não há montanhas que os obriguem a aninhar-se, a julgar-se. Assim! Um livro é uma arma carregada na casa ao lado. Queima-se. Tira-se a bala. Abre-se uma brecha no espírito do homem."

Quando Clarisse lhe pergunta se é feliz, Montag não consegui evitar questionar-se. E é a sua luta contra o sistema que acompanhamos ao longo destas páginas. E é inevitável sentirmo-nos inundados pela angústia que está presente em cada frase, cada página deste livro. No centro, a luta de homem, a coragem necessária para um homem se confrontar a si próprio (maior que a necessária para confrontar o próprio sistema) e perceber que nada tem a perder, que a sua própria vida não é importante porque é vazia de sentido.

Foi em 1950 que Ray Bradbury começou a escrever o rascunho de "The Fire Man" que viria a ser "Fahrenheit 451". 1950. Há já 66 anos. O tempo de uma vida passou, tantas vidas passaram entretanto e ler este livro é ser constantemente puxado para o presente. É inevitável ler este livro e não percebermos que aquela é a vida de tanta gente, que escolhe sobreviver sendo conduzida, esvaziando a mente, vivendo emoções virtualmente, tornando sua a vida de personagens vazias e secas e esquecendo-se de viver, de construir a própria vida.

Visionário ou arauto de desgraças, não sei. Visionário, sem dúvida. Afinal, como o autor nos diz na parte final deste livro:

"Há mais do que uma maneira de queimar um livro. E o mundo está cheio de pessoas que correm de um lado para o outro com fósforos acesos."

Leiam, é um livro incontornável.

publicado por Patrícia às 12:09 link do post
Tenho ali na pilha o "catcher in the rye" quando quiseres mais um clássico a dois : ))
Catarina a 28 de Fevereiro de 2016 às 13:01
pesquisar neste blog
 
email
ler.por.ai@sapo.pt
mais sobre mim
tags

2017

adam johnson

afonso cruz

afonso reis cabral

agatha christie

alexandre o'neill

alguém quer este livro?

amin maalouf

ana cristina silva

ana margarida de carvalho

ana saragoça

ana teresa pereira

anna soler-pont

anne bishop

anne holt

antonio garrido

antónio lobo antunes

as paixões antigas

biblioteca de bolso

brandon sanderson

carla m. soares

carlos campaniço

carlos ruiz zafón

chimamanda ngozi adichie

colleen mccullough

conversas (sur)reais

cristina drios

curtas

dan brown

danuta wojciechowska

david soares

diário de leitura

direitos dos leitores

dulce maria cardoso

elena ferrante

filipe melo

frank mccourt

george r.r martin

gonçalo m. tavares

greg mortenson

haruki murakami

helena vasconcelos

ildefonso falcones

inês pedrosa

isabel allende

jo nesbø

joão tordo

jodi picoult

josé eduardo agualusa

josé luís peixoto

josé rodrigues dos santos

josé saramago

juan cavia

julia navarro

juliet marillier

ken follet

l.c. lavado

ler em português

leya em grupo

lídia jorge

livros

luís miguel rocha

mai jia

maria manuel viana

mário zambujal

marion zimmer bradley

meg wolitzer

mitos e outros temas livrescos

mónica faria de carvalho

natal

nuno nepomuceno

opinião

os meus amigos também gostam de ler

patrícia müller

patrícia reis

paulo m. morais

podcast

richard zimler

robert wilson

robin sloan

roda dos livros

rosa lobato faria

rui cardoso martins

rui zink

sandra carvalho

sonhos

stephenie meyer

stieg larsson

stormlight archives

tarita

the way of kings

tiago carrasco

trudi canavan

ursula k. le guin

valter hugo mãe

vasco ribeiro

victoria hislop

words of radiance

youtube

zoran živković

todas as tags

blogs SAPO