Ler por aí
 
30 de Abril de 2013

Romances. Se me conhecessem saberiam que sou uma romântica incurável. Acredito no Amor, nas relações, estou constantemente apaixonada (sempre pelo meu mais-que-tudo), sou uma lapa (e ele também), etc, etc. Mas ando sem paciência para o "felizes para sempre", para romances na literatura. Tem como tema um romance? Fica automaticamente de parte, catalogado como "romance de cordel".
E não é que, por viver uma história de amor, esteja sem paciência para as histórias de amor dos outros (deliro com as love stories das minhas amigas). Esta resistência tem mesmo a ver com a ficção (livros e filmes).
Tenho para mim que a realidade que fez enjoar da ficção.
publicado por Patrícia às 16:05 link do post
Eu gosto de ler romances, de vez em quando, mas não em grande quantidade para não enjoar. Às vezes tenho a sensação que os leitores que pegam nesse tipo de livros constantemente têm uma qualquer carência na vida real. Mas longe de mim querer generalizar! ;)
Célia a 30 de Abril de 2013 às 18:05
Mas romances é um termo muito abrangente...Eu por exemplo só leio romances, intercalados com alguma poesia quando calha. Dentro do romance é que existem livros que só se focam na parte romântica e que são realmente um enjoo. De vez em quando até sabe bem, mas sempre...

cumps
Sara a 30 de Abril de 2013 às 20:02
É verdade Sara, mea culpa, estava a referir-me precisamente a romances românticos, daqueles a dar para o "melosos", "boy meets girls and live happy ever after". Já romances históricos (só para dar um exemplo) adoro e tenho sempre paciência para ler.
:)
Patrícia a 1 de Maio de 2013 às 12:02
Como te percebo :)
Eu também gosto de, de vez em quando, ler um bom romance, mas ultimamente não me apetece. Mas deve ser uma fase porque nada tenho, por príncipio, contra os romances.
bjs
Patrícia a 1 de Maio de 2013 às 12:04
Eu acho que sou o contrário. Sou muito mais romântica na ficção que na realidade e odeio coisas melosas no dia-a-dia. xD Mas sim, o "happy ever after" por vezes enjoa. Eu bem digo que faz falta livros em que a heroína devia ficar sozinha, em que o HEA devia ser sentir-se bem consigo mesma ainda que fora de uma relação amorosa (há outras relações igualmente importantes: família, amigos, até mesmo o trabalho, porque não focar esses?!), mas alguém em ouve? Bah! :P
WhiteLady3 a 1 de Maio de 2013 às 17:39
Ser romântica e ser melosa é diferente (trust me, i know). e eu era a maior "bicho do mato" nas relações. A primeira e única vez que o meu (na altura) namorado me enviou rosas para o trabalho ia sendo o fim de uma bonita relação. Fiz uma fita que só vendo.
Mas no fundo sou uma romântica: acredito no Amor, acredito que tenho um casamento para o resto da vida, acredito que só assim vale a pena. Enfim, como diz o meu melhor amigo: fiquei "mansinha, mansinha" quando conheci o meu gaijo.
Mas e aturar isso num livro?
Concordo que devia haver mais "romances" reais. E que uma mulher fique sozinha e feliz é perfeitamente possível. Acredita que se não me tivesse apaixonado e se não continuasse assim 5 anos depois estava sozinha. Nunca tive pachorra para fretes e fui muito feliz sendo solteira e independente.
Vamos criar uma nova moda: single and happy ever after, boa?
Patrícia a 2 de Maio de 2013 às 16:21
pesquisar neste blog
 
email
ler.por.ai@sapo.pt
mais sobre mim
tags

2017

adam johnson

afonso cruz

afonso reis cabral

agatha christie

alexandre o'neill

alguém quer este livro?

amin maalouf

ana cristina silva

ana margarida de carvalho

ana saragoça

ana teresa pereira

anna soler-pont

anne bishop

anne holt

antonio garrido

antónio lobo antunes

as paixões antigas

biblioteca de bolso

brandon sanderson

carla m. soares

carlos campaniço

carlos ruiz zafón

chimamanda ngozi adichie

colleen mccullough

conversas (sur)reais

cristina drios

curtas

dan brown

danuta wojciechowska

david soares

diário de leitura

direitos dos leitores

dulce maria cardoso

elena ferrante

filipe melo

frank mccourt

george r.r martin

gonçalo m. tavares

greg mortenson

haruki murakami

helena vasconcelos

ildefonso falcones

inês pedrosa

isabel allende

jo nesbø

joão tordo

jodi picoult

josé eduardo agualusa

josé luís peixoto

josé rodrigues dos santos

josé saramago

juan cavia

julia navarro

juliet marillier

ken follet

l.c. lavado

ler em português

leya em grupo

lídia jorge

livros

luís miguel rocha

mai jia

maria manuel viana

mário zambujal

marion zimmer bradley

meg wolitzer

mitos e outros temas livrescos

mónica faria de carvalho

natal

nuno nepomuceno

opinião

os meus amigos também gostam de ler

patrícia müller

patrícia reis

paulo m. morais

podcast

richard zimler

robert wilson

robin sloan

roda dos livros

rosa lobato faria

rui cardoso martins

rui zink

sandra carvalho

sonhos

stephenie meyer

stieg larsson

stormlight archives

tarita

the way of kings

tiago carrasco

trudi canavan

ursula k. le guin

valter hugo mãe

vasco ribeiro

victoria hislop

words of radiance

youtube

zoran živković

todas as tags

blogs SAPO