Ler por aí
 
26 de Abril de 2013

Para um livro virtual, sem custos de impressão, que (oficialmente ) não pode ser emprestado, dado, trocado, que fundo é mais um aluguer que uma compra, que depende de um dispositivo eletrónico, não são os ebooks demasiado caros?

E faço a pergunta porque olhando para o preço de um ebook e do respetivo "livro" parece-me que a diferença não é tão grande como deveria ser, especialmente tratando-se de livros "antigos". Sinceramente acho que o pessoal não se dava ao trabalho de piratear livros (até porque quem lê tem respeito pelos autores) se os preços fossem mais baixos.
publicado por Patrícia às 10:53 link do post
Sim, concordo, demasiado caros! Não se justifica, mesmo nos livros recentes...

Cristina
Cristina a 26 de Abril de 2013 às 10:58
Eu, volta e meia, queixo-me disso no facebook... Credo! É certo que há uns que compram e depois dividem com amigos, etc etc, mas não justifica o preço caramba... é uma roubalheira.
Ivonne C. Zuzarte a 26 de Abril de 2013 às 16:59
já vi a versão de bolso de um livro ser mais barata que a versão e-book.
Madrigal a 27 de Abril de 2013 às 17:24
Ainda diziam que o livro e o suporte em papel ia acabar!
Ahaha! Ainda bem que nunca acreditei nisso.
Alfacinha de Portugal a 30 de Abril de 2013 às 08:38
yep, nem nos livros recentes se justifica quanto mais nos antigos
Patrícia a 30 de Abril de 2013 às 14:49
Dividem com oa amigos mas não era suposto, certo? ou há forma legal do o fazer e eu não sei?
Patrícia a 30 de Abril de 2013 às 14:50
Fantástico! E ridículo :)
Patrícia a 30 de Abril de 2013 às 14:51
Também não acredito e nem acho que seja por causa dos preços dos ebooks. Eu sei que vou sempre gostar de livros em papel :)
Patrícia a 30 de Abril de 2013 às 14:58
Por acaso acho que a impressão nem é o que mais conta no preço de um livro. Há direitos de autor que são pagos, há tradutores que têm de ser pagos, há editores que têm de ser pagos, há designers que têm de ser pagos, paginadores e sei lá que mais. Também há o marketing, o autor e tenho a certeza que vários outros gastos, mesmo que estejamos a falar de e-books. E no caso de livros acabados de editar, também há aquela coisa de podermos receber directamente no equipamento o livro que acabámos de comprar e não ter de estar à espera do correio, sobretudo para quem faz compras on-line.

Não quero com isto tudo dizer que acho o preço justo, realmente acho que a diferença deveria ser maior quando se trata de um "aluguer", que até pode ser revogado só porque a empresa acha que há algum tipo de trafulhice (houve um problema qualquer com a Amazon que retirou todos os e-books de uma consumidora sem dar uma justificação decente), mas como tudo depende de cada um. Há livros ou e-books pelos quais não me importo de dar 20€ e outros que nem oferecidos gostaria de ler.
WhiteLady3 a 1 de Maio de 2013 às 17:34
Dava-me 3 coisinhas más se me retirassem ebooks que tinha comprado...
Acho os ebooks caros e acho que a diferença para os livros representa apenas a impressão, porque tudo o resto tem os custos iguais.
Mas continuo a achar que os preços são caros. Acho que todos ganhavam mais se os livros/ebooks fossem mais baratos e, consequentemente, se vendessem mais (premissa que dava para uma boa discussão, eu sei.)
Patrícia a 2 de Maio de 2013 às 16:06
pesquisar neste blog
 
email
ler.por.ai@sapo.pt
mais sobre mim
tags

2017

adam johnson

afonso cruz

afonso reis cabral

agatha christie

alexandre o'neill

alguém quer este livro?

amin maalouf

ana cristina silva

ana margarida de carvalho

ana saragoça

ana teresa pereira

anna soler-pont

anne bishop

anne holt

antonio garrido

antónio lobo antunes

as paixões antigas

biblioteca de bolso

brandon sanderson

carla m. soares

carlos campaniço

carlos ruiz zafón

chimamanda ngozi adichie

colleen mccullough

conversas (sur)reais

cristina drios

curtas

dan brown

danuta wojciechowska

david soares

diário de leitura

direitos dos leitores

dulce maria cardoso

elena ferrante

filipe melo

frank mccourt

george r.r martin

gonçalo m. tavares

greg mortenson

haruki murakami

helena vasconcelos

ildefonso falcones

inês pedrosa

isabel allende

jo nesbø

joão tordo

jodi picoult

josé eduardo agualusa

josé luís peixoto

josé rodrigues dos santos

josé saramago

juan cavia

julia navarro

juliet marillier

ken follet

l.c. lavado

ler em português

leya em grupo

lídia jorge

livros

luís miguel rocha

mai jia

maria manuel viana

mário zambujal

marion zimmer bradley

meg wolitzer

mitos e outros temas livrescos

mónica faria de carvalho

natal

nuno nepomuceno

opinião

os meus amigos também gostam de ler

patrícia müller

patrícia reis

paulo m. morais

podcast

richard zimler

robert wilson

robin sloan

roda dos livros

rosa lobato faria

rui cardoso martins

rui zink

sandra carvalho

sonhos

stephenie meyer

stieg larsson

stormlight archives

tarita

the way of kings

tiago carrasco

trudi canavan

ursula k. le guin

valter hugo mãe

vasco ribeiro

victoria hislop

words of radiance

youtube

zoran živković

todas as tags

blogs SAPO