Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ler por aí

Ler por aí

As paixões antigas 1: Marion Zimmer Bradley

Aos 16 anos "conheci" os livros da Marion Zimmer Bradley e apaixonei-me. As Brumas de Avalon foram o meu grande amor desse ano. Foi uma semana de noites mal dormidas e muita leitura. Posso dizer que, literariamente, nunca mais fui a mesma.

Li e reli as Brumas. Mais vezes do que as que posso lembrar. A história de Morgaine (mais do que de Artur) fascinou-me e nunca, nunca me consegui habituar à lenda mais conhecida em que Morgan le Fay é uma bruxa a dar para o ruim. Não, Morgaine será para sempre uma das minhas personagens favoritas. 

Cassandra é outras das minhas favoritas. "A minha sina é esta: dizer sempre a verdade e nunca ser acreditada". A guerra de Troia, recontada. As Amazonas, Helena, Cassandra, Eneias, Ulisses, Patroclo e Aquiles transformados em pessoas com qualidade e defeitos. Adorei esta versão e ainda hoje acho que é um dos melhores livros que já li... e reli, claro.
Toda a gente conhece a História de Helena e de Páris. Poucos ligam a Cassandra, irmã gémea de Párias e um pouco negligenciada na história de Homero. Marion Zimmer Bradley, mais uma vez do ponto de vista feminino veio colmatar essa "falha".




Ao longo dos anos em li Marion Zimmer Bradley apercebi-me que os livros dela estão (quase) todos interligados e a partir de uma determinada altura era fascinante ir apanhando frases soltas que marcavam essa ligação.
A Casa da Floresta está ligada às Brumas pela Senhora de Avalon e algures lá pelo meio ainda podemos encaixar a Sacerdotisa de Avalon. Caillen, Vivianne, Ana, Eilan e tantas outras mulheres de Avalon, sempre Avalon.



Um dos poucos livros escritos sob o ponto de vista masculino é o "Salto Mortal". Um dos meus livros favoritos. Li-o inumeras vezes. Mário e Tommy. Trapézio, o triplo salto, a homossexualidade, a homofobia, o amor no masculino, a familia, a loucura, a depressão. Li e reli. E ainda hoje sou capaz de abrir aquele calhamaço e saber exactamente que parte da história é que estou a ler. Li-o aos 17 e marcou-me. 


Um outro livro "a solo" da Marion, este escrito a várias mãos é o fabuloso "As mulheres da casa do Tigre". Um livro de aventuras no feminino, três gerações de mulheres na luta pela sua terra. 


Outra colecção fantástica da Marion, é a do Poder Supremo, onde incluo o A herdeira e O Coração de Avalon


Completamente diferentes dos romances históricos mas igualmente místicos e fascinantes estés 5 livros convenceram-me. Especialmente o último, o Coração de Avalon, cuja história abrange todos os outros. Fantástica a forma como a autora consegue contar inúmeras vezes a mesma história de todas as perspectivas possíveis. poderia ainda ter incluído aqui o "A queda da Atlântida", pois na verdade as personagens deste e dos livros anteriores entrelaçam-se, afinal algures no "Circulo de Blackburn a Truth e a Light tratam-se, num momento de grande tensão, por Deoris e Domaris. E no final do Coração de Avalon recordamos a loirinha da queda da Atlântitida e de Riveda. Na verdade este livro parece ser o inicio de toda a história de Avalon.


Aparentemente nunca foi editado em Portugal o livro que se segue a este: Os ancestrais de Avalon. (editoras queridas, em vez de nos impingirem as brumas com capas novas já editavam os livros Marion que faltam, não? considerando que senhora morreu em 99, já era tempo)

Tal como nunca foram editados (ou eu nunca os encontrei- e acreditem, procurei) os restantes da colecção do Trillium. Esta história não terá a magia de Avalon, mas lembro-me de que gostei.


Outro livro Ad-hoc da Marion Zimmer Bradley é o Baseado na história da Flauta Mágica:


Dos outros livros da Marion Zimmer Bradley li uns dois ou três. Salvo erro, li "Os tambores na noite" e "Colina das bruxas" e pelo menos este último pareceu-me um draft que nunca deveria ter sido editado. Os livros da série "Darkover" nunca li. Não são, de todo, o meu estilo. Os Corvos de Avalon, li, mas sinceramente não o achei memorável.

Todo este post foi escrito com recurso apenas à minha memória, às memórias que os livros desta escritora me deixaram, pelo que não me surpreende se alguns dos nomes estiverem mal escritos ou se falhei algum pormenor.
Li a maioria destes livros há muitos anos, principalmente entre os 16 e os 25, reli-os muitas vezes e continuo a considerá-los fabulosos. Leiam-nos.Vão gostar. A maioria deles encontram-se baratíssimos nos alfarrabistas ou (ainda mais baratos) nas bibliotecas. Procurem edições antigas nas livrarias: a capa pode não ser muito bonita mas o preço é-o certamente.
E se alguém tiver os restantes da colecção do trillium ou o tal "Ancestrais de Avalon" e quiser fazer uma troca, simplesmente vende-los ou se souberem onde se vendem, avise ok?




21 comentários

Comentar post

Pág. 1/3