Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ler por aí

Ler por aí

A Rainha no palácio das correntes de ar, de Stieg Larsson


E pronto. Já está. A trilogia Millennium já está lida e apreciada. Gostei muito, obviamente. Agora tenho que ir rever os filmes. Os Suecos, claro. 
Li os dois últimos livros de uma assentada. Pouco mais de 2 semanas (1 já de trabalho) chegaram para ler estes dois livros, em que se conta, especialmente, a história de Lisbeth Salander. Devo dizer que acho a Lisbeth um dos personagens mais interessantes da literatura. É impossível não gostar desta miúda  teimosa, tatuada, furada, bichinho do mato. É impossível não pensar que a ética desta miúda é tão mais justa que a considerada socialmente aceitável. Neste terceiro volume gostei especialmente do crescimento de Lisbeth, da relação que ela estabeleceu com o médico, com a advogada e de ver a evolução dela (por exemplo com o Juiz). 
Não gostei da relação do Mikael com a Rosa. Mas o homem tem que se envolver com tudo o que use (ou possa usar) saia? E é sempre da mesma maneira: elas decidem levá-lo para a cama como se ele fosse um brinquedo erótico. Não tenho nada contra a iniciativa partir da mulher. Irrita-me que, ao  longo dos 3 livros o comportamento tenha sido exactamente o mesmo. ok, é coerente, mas irritante. 

Acho que vale mesmo a pena ler esta trilogia. Pelas histórias: as de Mikael e Lisbeth, as de Erika e as outras, as pequenas histórias à volta dos personagens secundários que não deixam de ser interessantes  apenas por serem secundários.

Por um lado tenho pena que não haja mais livros (acho que a ideia do autor era escrever uma colecção de 10 livros) mas por outro lado acho que esta trilogia é suficiente. Mais iria talvez estragar. A Lisbeth após este volume só deveria crescer e tornar-se mais apta socialmente... mas não iria ser a "Lisbeth" que conhecemos e que é a grande mais-valia destes livros.  

2 comentários

Comentar post