Ler por aí
 
19 de Junho de 2011



A amizade pode crescer no mais árido dos solos - mas talvez não de forma durável
Em Fevereiro de 2000, Richard Zimler foi à Austrália para participar no Encontro de Escritores de Perth. No dia da sua chegada, conheceu uma talentosa bailarina brasileira que lhe contou o muito que o seu romance O Último Cabalista de Lisboa tinha significado para ela. O trágico passo que ela daria no dia seguinte mudou para sempre a vida de Zimler, lançando-o numa intensa investigação de três anos sobre o passado dela.
O escritor descobre então uma infância vivida à sombra do Monte Carmelo na década de 1950, uma época de tolerância entre comunidades vizinhas de árabes e de judeus nos velhos bairros de Haifa. À medida que esta paz se vai fragilizando, duas raparigas - uma palestiniana, outra israelita - tecem entre si laços que as ligam para sempre. A demanda de Zimler desvenda a história desta amizade extraordinária, apesar de o conduzir através de uma teia de ilusão, crueldade e enganos e, finalmente, ao 11 de Setembro de 2001, quando a tragédia que testemunhou em Perth surge à luz do mais extremado contexto político.
À Procura de Sana apaga as fronteiras convencionais entre realidade e ficção, ao analisar a natureza da verdadeira amizade, e o germinar de um crime impensável. Escrito pelo autor de alguns best-sellers sobre a cultura e a história judaicas, é ao mesmo tempo uma emocionante digressão sobre questões que nos afectam a todos.

Desde que li o "Meia-noite ou o princípio do mundo" que fiquei fã deste escritor. Pela sua simplicidade, pela beleza das histórias e da forma como comunica connosco sem grandes floreados. Desta vez aproveitei a feira do livro de Lisboa para comprar em 2ª mão e baratinho este "À procura de Sana". Pela sinopse percebi ser completamente diferente do "Meia-noite ou o princípio do mundo" ou do livro de contos "Confundir a cidade com o mar".
Zimler conhece, quando está na Austrália num encontro literário, uma mulher que o fascina pelo silêncio, pela mímica, pela solidão, pelo mistério. Quando ela o aborda para lhe pedir um autógrafo e lhe confessa a importância que o livro "O último cabalista de Lisboa" teve na sua vida   consegue a sua atenção. No dia seguinte esta mulher, uma bailarina, suicida-se à sua frente. Um ano depois o livro que Zimler autografou aparece nas mãos de Helena e Zimler mergulha numa investigação surpreendente à procura de Sana.
Contada na primeira pessoa esta história que não é uma mera investigação impessoal mas que mistura pormenores da vida do autor com a vida destas personagens (se são reais ou fictícias parece-me ser irrelevante para a minha opinião sobre o livro) e que retrata a vida e a relação entre Israelitas e Palestinianos de uma forma diferente da que nos habituámos a ver nas televisões.
Gostei imenso deste livro que me fez ter vontade de ler imediatamente todos os outros livros do escritor (estou neste momento a meio do "último cabalista de Lisboa" que num registo completamente  diferente deste me está a conquistar).
Não estou a escrever esta opiniões imediatamente depois de ter lido o livro (nas férias só li, não escrevi) mas, para além da história, uma das coisas que retive do livro foi (não tenho neste momento acesso ao livro, pelo que escrevo de memória) :
"Os judeus recusaram-se a ser as eternas vitimas e começaram a ripostar e por isso nunca serão perdoados." 
Mais do que história em si (interessante e bem contada) este livro vale pelas questões que levanta e que nos fazem pensar.

publicado por Patrícia às 15:08 link do post
Vi já à tempos uma entrevista feita a Richard Zimler, que falava sobre o período no qual ele escreveu "O Último Cabalista de Lisboa" e fiquei com muita curiosidade sobre o livro e sobre o autor. Espero ler alguma coisa dele em breve uma vez que só ouço bons comentários acerca dos seus livros.

Boas Leituras!
Landa a 19 de Junho de 2011 às 16:14
Olá Landa. Eu estou a ler o "O último cabalista de Lisbos" e estou a gostar imenso. Há uma versão em livro de bolso baratinha e bastante boa.
boas leituras
Patrícia a 19 de Junho de 2011 às 16:46
É um livro que penso adquirir, sem dúvida. Entretanto vou aguardar pela tua opinião.

Boas leituras!
Landa a 22 de Junho de 2011 às 18:49
olá Landa,
Já cá tens a minha opinião: Adorei :)
Patrícia a 23 de Junho de 2011 às 09:39
Boa tarde. Eu li o livro mas nao percebi no fim a relaçao que a sana tinha com a Mossad e o porque de a mossad ter possivelmente morto a sana.
Precisava da sua ajuda pq amanha tenho de apresentar este livro e nao sei como explicar o final
I am who I am a 25 de Maio de 2014 às 17:29
Olá, para responder a esta questão e considerando ser para um trabalho académico teria que reler o livro. sorry e boa sorte
Patrícia C. a 25 de Maio de 2014 às 19:20
pesquisar neste blog
 
email
ler.por.ai@sapo.pt
mais sobre mim
tags

2017

adam johnson

afonso cruz

afonso reis cabral

agatha christie

alexandre o'neill

alguém quer este livro?

amin maalouf

ana cristina silva

ana margarida de carvalho

ana saragoça

ana teresa pereira

anna soler-pont

anne bishop

anne holt

antonio garrido

antónio lobo antunes

as paixões antigas

biblioteca de bolso

brandon sanderson

carla m. soares

carlos campaniço

carlos ruiz zafón

chimamanda ngozi adichie

colleen mccullough

conversas (sur)reais

cristina drios

curtas

dan brown

danuta wojciechowska

david soares

diário de leitura

direitos dos leitores

dulce maria cardoso

elena ferrante

filipe melo

frank mccourt

george r.r martin

gonçalo m. tavares

greg mortenson

haruki murakami

helena vasconcelos

ildefonso falcones

inês pedrosa

isabel allende

jo nesbø

joão tordo

jodi picoult

josé eduardo agualusa

josé luís peixoto

josé rodrigues dos santos

josé saramago

juan cavia

julia navarro

juliet marillier

ken follet

l.c. lavado

ler em português

leya em grupo

lídia jorge

livros

luís miguel rocha

mai jia

maria manuel viana

mário zambujal

marion zimmer bradley

meg wolitzer

mitos e outros temas livrescos

mónica faria de carvalho

natal

nuno nepomuceno

opinião

os meus amigos também gostam de ler

patrícia müller

patrícia reis

paulo m. morais

podcast

richard zimler

robert wilson

robin sloan

roda dos livros

rosa lobato faria

rui cardoso martins

rui zink

sandra carvalho

sonhos

stephenie meyer

stieg larsson

stormlight archives

tarita

the way of kings

tiago carrasco

trudi canavan

ursula k. le guin

valter hugo mãe

vasco ribeiro

victoria hislop

words of radiance

youtube

zoran živković

todas as tags

blogs SAPO