Ler por aí
 
22 de Janeiro de 2016

A árvore das palavras.jpg

 Este A árvore das Palavras é um segredo bem guardado da nossa literatura. Pouco conhecido, pouco comentado, (não sei se) pouco lido, é um maravilhoso livro que faz uma homenagem em três actos. Mais que contar uma história (que conta e bem contada) Teolinda Gersão homenageia Moçambique, um continente. Homenageia as gentes de lá, as de cá que foram também e acima de tudo de lá, homenageia uma época que não tornará a ser.

Mas o que salta à vista assim que começamos a ler este livro é a beleza das palavras. A beleza das palavras enrola-nos e obriga-nos a ler devagarinho, saboreando cada frase. Obriga-nos a descobrir um país e a falar de Amor (Viver é muito fácil, porque meço a partir de ti o norte e o sul. Basta que existas para que os meridianos se arrumem e os oceanos não transbordem) e de dor e da pior solidão de todas, a solidão acompanhada.

As palavras deste livro brincam connosco e fazem-nos caminhar pelos caminhos escolhidos pela autora.

"Ou falava, como ela, às formigas: Ouvi, formigas, o que tenho pra contar.

As formigas, vendo bem, era com quem melhor se falava. Se se contasse algum segredo aos pássaros, eles podiam gritá-lo sobre os telhados e espalhá-lo pelo mundo. Mas com as formigas estava-se seguro. E depois havia tantas, nem era necessário procurar, estava sempre uma por perto. Ouvi, formigas, o que vou dizer agora.

Ou sentava-me debaixo da árvore do quintal e falava com o vento e as folhas. A árvore abanava os ramos e eu pensava: a árvore das palavras."

Uma história contada em 3 actos. Primeiro conhecemos Gita, criança. Vemos o seu mundo pelos seus olhos, caminhamos de mão dada com ela pelas ruas de Lourenço Marques, sentimos o carinho do Pai e a distância da Mãe. O tempo não existe, anda para a frente e para trás, acompanhando as memórias e as emoções de uma criança. No segundo acto conhemos finalmente Laureano e Amélia. Principalmente Amélia, que será para mim sempre a personagem mais importante destas páginas. E por fim, Gita, jovem mulher conta-nos o final de umas histórias e o príncipio de outras.

Mas no fim acho que desespero, liberdade e sonho são as palavras que retiro destas páginas.

"Isso, entre outras coisas, eu aprendi com África: a pequenez do ser humano, diante da vastidão do que não é humano. Não somos nada, poeira no vento, silhuetas minúsculas, na imensidão da paisagem.

Basta-nos no fundo muito pouco, porque somos também pouco: matar a fome a sede e o desejo de sexo, a esteira para dormir e o coração em paz."

Gostei muito deste livro e é daqueles que irei, certamente, reler. Além disso tive o privilégio de ouvir a escritora a falar sobre este livro no LEYA em Grupo. Foi, como sempre, fantástico.

Teolinda Gersão.jpg

 

publicado por Patrícia às 07:49 link do post
Estou a ler que perdi um bom encontro ...
Depois pode rodar para mim? tb quero ler as palavras desta árvore
Catarina a 26 de Janeiro de 2016 às 11:10
pesquisar neste blog
 
email
ler.por.ai@sapo.pt
mais sobre mim
tags

2017

adam johnson

afonso cruz

afonso reis cabral

agatha christie

alexandre o'neill

alguém quer este livro?

amin maalouf

ana cristina silva

ana margarida de carvalho

ana saragoça

ana teresa pereira

anna soler-pont

anne bishop

anne holt

antonio garrido

antónio lobo antunes

as paixões antigas

biblioteca de bolso

brandon sanderson

carla m. soares

carlos campaniço

carlos ruiz zafón

chimamanda ngozi adichie

colleen mccullough

conversas (sur)reais

cristina drios

curtas

dan brown

danuta wojciechowska

david soares

diário de leitura

direitos dos leitores

dulce maria cardoso

elena ferrante

filipe melo

frank mccourt

george r.r martin

gonçalo m. tavares

greg mortenson

haruki murakami

helena vasconcelos

ildefonso falcones

inês pedrosa

isabel allende

jo nesbø

joão tordo

jodi picoult

josé eduardo agualusa

josé luís peixoto

josé rodrigues dos santos

josé saramago

juan cavia

julia navarro

juliet marillier

ken follet

l.c. lavado

ler em português

leya em grupo

lídia jorge

livros

luís miguel rocha

mai jia

maria manuel viana

mário zambujal

marion zimmer bradley

meg wolitzer

mitos e outros temas livrescos

mónica faria de carvalho

natal

nuno nepomuceno

opinião

os meus amigos também gostam de ler

patrícia müller

patrícia reis

paulo m. morais

podcast

richard zimler

robert wilson

robin sloan

roda dos livros

rosa lobato faria

rui cardoso martins

rui zink

sandra carvalho

sonhos

stephenie meyer

stieg larsson

stormlight archives

tarita

the way of kings

tiago carrasco

trudi canavan

ursula k. le guin

valter hugo mãe

vasco ribeiro

victoria hislop

words of radiance

youtube

zoran živković

todas as tags

blogs SAPO