Ler por aí
 
05 de Novembro de 2009



sinopse:

Em 1993, um alpinista chamado Greg Mortenson foi parar a uma aldeia pobre do Paquistão nas montanhas do Caracórum depois de uma tentativa falhada de chegar ao K2, a montanha mais difícil de escalar em todo o mundo. Sensibilizado com a bondade dos habitantes que o acolhem e lhe sararam as feridas, prometeu regressar e construir uma escola. Três Chávenas de Chá é a história dessa promessa que se tornou numa das campanhas humanitárias mais notáveis dos nossos dias. 
Durante a década seguinte, Mortenson construiu não apenas uma, mas cinquenta e cinco escolas - especialmente para raparigas - no terreno proibitivo que deu origem aos talibãs e que serve de refúgio para a Al-Qaeda. A sua história é simultaneamente uma aventura empolgante e um testemunho do poder do espírito humanitário, mostrando o que uma pessoa dedicada e verdadeiramente apaixonada pode fazer no mundo.



Um livro marcante que achei fantástico. Confesso que não conhecia a história deste homem, do Dr. Greg que ,se fez tudo (bem, chegava metade) o que se diz no livro que fez, merece o Prémio Nobel da Paz. Uma história de coragem, humanidade, coragem e esperança. Greg Mortenson é brlhante. 
Para ler, reler e oferecer aos amigos. 
O livro é especial pela mensagem, pela história. Lê-se bem, tem uma escrita fácil, simples, que nos faz concentrar apenas na história que conta. 
Este livro envergonha-me pela minha falta de capacidade/vontade de agir. Não é que teoricamente não tenha vontade de ajudar, de agir em prol da paz, mas a verdade é que nunca me senti realmente tentada a deixar a minha vida fácil pela tarefa de ajudar os outros. Podia dizer que me faltam as condições económicas para tal, mas este homem até esse argumento nos tira. É verdade que teve "sorte" a conseguiu ajuda, mas para  isso esforçou-se até ao limite. 
Fantástico!
publicado por Patrícia às 00:44 link do post
pesquisar neste blog
 
email
ler.por.ai@sapo.pt
subscrever feeds
mais sobre mim
tags

2017

adam johnson

afonso cruz

afonso reis cabral

agatha christie

alexandre o'neill

alguém quer este livro?

amin maalouf

ana cristina silva

ana margarida de carvalho

ana saragoça

ana teresa pereira

anna soler-pont

anne bishop

anne holt

antonio garrido

antónio lobo antunes

as paixões antigas

biblioteca de bolso

brandon sanderson

carla m. soares

carlos campaniço

carlos ruiz zafón

chimamanda ngozi adichie

colleen mccullough

conversas (sur)reais

cristina drios

curtas

dan brown

danuta wojciechowska

david soares

diário de leitura

direitos dos leitores

dulce maria cardoso

elena ferrante

filipe melo

frank mccourt

george r.r martin

gonçalo m. tavares

greg mortenson

haruki murakami

helena vasconcelos

ildefonso falcones

inês pedrosa

isabel allende

jo nesbø

joão tordo

jodi picoult

josé eduardo agualusa

josé luís peixoto

josé rodrigues dos santos

josé saramago

juan cavia

julia navarro

juliet marillier

ken follet

l.c. lavado

ler em português

leya em grupo

lídia jorge

livros

luís miguel rocha

mai jia

maria manuel viana

mário zambujal

marion zimmer bradley

meg wolitzer

mitos e outros temas livrescos

mónica faria de carvalho

natal

nuno nepomuceno

opinião

os meus amigos também gostam de ler

patrícia müller

patrícia reis

paulo m. morais

podcast

richard zimler

robert wilson

robin sloan

roda dos livros

rosa lobato faria

rui cardoso martins

rui zink

sandra carvalho

sonhos

stephenie meyer

stieg larsson

stormlight archives

tarita

the way of kings

tiago carrasco

trudi canavan

ursula k. le guin

valter hugo mãe

vasco ribeiro

victoria hislop

words of radiance

youtube

zoran živković

todas as tags

blogs SAPO